quinta-feira, 31 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 92

-Amanhã você vai saber.
-Odeio surpresas.
-Que pena.
-E como nós iremos lutar.
-Esse é o segundo passo,treinar para luta.
Alexander pegou uma espada e começou a brincar.
-Tem um arco e flecha aqui.
-Vai servir para alguma coisa?
-Acho que sim.
-Você sabe usar?
-Sei.
-Onde você aprendeu?
-Não lembro.
-Estranho.
-Vamos ver as armas que nós iremos usar.
-Mas a gente não pode mexer em muita coisa.
-É,eles podem perceber.
-Nós podemos fazer um tipo de marcação.
-Como?
-Vamos mudar de lugar as armas que nós iremos usar.
-É melhor deixar perto da parede.
Michelle pegou todo o armento que fosse útil para eles e colocou perto da parede.
-Pronto,terminei.
-Precisamos treinar.
-Agora não dá,pode acordar eles.

quarta-feira, 30 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 91

-Você vai me ajudar?
-Lógico.
-Depois que todos dormirem,nós vamos fazer um plano.
-Certo.
Os dois voltaram para sala onde estavam Bruno e Thomas.
-O que vocês estavam fazendo? - perguntou Thomas.
-Eu estava falando para o Alexander como eu estou chateada com você.
-Só estou tentando cuidar de vocês.
-Mentira,você só quer me ver triste.
Michelle saiu da sala novamente,Alexander foi atrás dela.
-O que foi isso? - perguntou Alexander.
-Só me deu vontade de brincar com o Thomas.
-Agora é só esperar os dois irem dormir.
-Vai para o seu quarto e eu vou para o meu,quando os dois forem dormir nós nos encontramos.
-Certo.
Cada um foi para o seu quarto.Não demorou muito para Thomas e Bruno irem dormir.
Michelle foi até o quarto de Alexander e bateu na porta.
-Eles já foram dormir.
Os dois foram para sala onde estava todo o armamento utilizado por Barbara.
-Em primeiro lugar nós precisamos de uma jeito de ir junto com eles no dia da luta.
-Isso é um pouco difícil.
-Vamos pensar um pouco.
Estava bastante difícil achar uma forma de ir junto com a Barbara no dia da luta.
-Tive uma ideia.
-Qual?

A Biblioteca-Capítulo 90

-Depois que a Barbara derrotar o Dino,o que nós iremos fazer? - perguntou Alexander.
-A briga vai ser maior,é contra o Morgan.
-Ainda tem ele para complicar tudo.
-Poderia ser até fácil lutar com ele se a Barbara não  tivesse um pressentimento ruim.
-Eu também estou um pouco preocupada.
-Por que está acontecendo isso?Estava dando tudo certo.
-Dizem que alegria dura pouco.
-Estou vendo.
-Mas se ela se preparar bem,não vai dar nada errado.
-E se ela não lutar sozinha?
-Como assim?
-E se nós lutássemos com ela? - sugeriu Michelle.
-Não é uma má ideia. - respondeu Alexander.
-Isso é um absurdo. - disse Thomas.
-Você mora aqui,eu sou herdeira desse lugar,o Alexander adora uma encrenca e o Bruno eu não sei.
-Eu e o Bruno lutamos,vocês não.
-Agora que eu estava gostando da ideia você fala isso. - disse Alexander.
-Nós dois vamos lutar e não se fala mais nisso.
-Deixa a Barbara saber disso.
-Ela não vai saber se você não contar.
-Você não está achando que eu não vou falar para ela?
-Está bem,nós não iremos lutar.
Michelle puxou Alexander,eles saíram da sala.
-Nós vamos lutar,mas eles não podem saber.
-Estou começando a gostar da brincadeira.

terça-feira, 29 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 89

-Por causa do Sol.
-Meio-dia é o horário que o Sol fica mais intenso.
-Tudo bem,eu irei derrotar ele mesmo.
-Mas só para garantir,treina um pouco.
-Está bem,mas depois do almoço.
Barbara foi até a sala de jantar onde uma banquete já estava servido.
-Que eficiência. - brincou Bruno.
-Isso tudo é quase um sonho . - disse Michelle.
-Sonho que vai acabar em breve. - disse Barbara.
-Ainda bem,não aguento mais ficar aqui.
-Vamos almoçar,ainda temos muitas coisas para fazer.
Eles amoçaram,após o almoço eles descansaram um pouco e Barbara foi para o treinamento.
O treinamento foi feito no jardim,Thomas ajudou ela.Enquanto isso Michelle e Alexander assistiam.
Ela ficou horas treinando,tudo acabou quando estava quase anoitecendo.
Barbara após tomar banho foi conversar com Thomas.
-Agora nós precisamos de um plano para derrotar o Morgan.
-Você tem mais poderes que ele,isso não vai der muito difícil.
-Eu estou com um  pressentimento.
-Qual?
-Estou achando que vai dar alguma coisa errada.
-Contra o Dino?
-Não.Contra o Morgan.
-Fica tranquila.
-Torce para dar tudo certo.
-Com certeza.
-Eu preciso descansar um pouco.
-Vai,eu fico aqui com eles.
Barbara foi para o seu quarto.Thomas ficou com Bruno,Alexander e Michelle em uma das salas.

A Biblioteca-Capítulo 88

-Eu estou passando mal. - disse Alexander.
-Sou eu quem conversa com um fantasma e é você quem passa mal?
-Parece que sim.- respondeu Bruno.
-Agora nós precisamos nos concentrar na luta.
-Em algum lugar aqui deve ter espadas.
Barbara começou a procurar pelo castelo algum lugar com espadas e encontrou uma sala cheia de espadas,armaduras e escudos.
-O avô de vocês tem uma grande imaginação.
-Só não entendi o "divirtam-se".
-Quem sabe isso tudo não poderá ser legal?
-Como uma luta pode ser legal?
-Na televisão é.
-Essa não é nem um pouco.
-Barbara,você precisar treinar afinal,você nunca pegou um uma espada.
Barbara pegou uma espada e fez vários movimentos com a espada,como se já tivesse lutado antes.
-Tem certeza que ela nunca pegou um uma espada?
-Onde você aprendeu isso?
-Não sei.
-Deve estar no sangue dela. - disse Thomas.
-Com certeza.
Uma coruja entrou pela janela,jogou uma carta e foi embora.Thomas pegou a carta e abriu,na carta dizia:
"Iremos lutar amanhã ao meio-dia."
-Que folgado.
-Ele não podia ter escolhido um horário pior.
-Por quê?

A Biblioteca-Capítulo 87

Barbara seguiu o mapa,em poucos minutos eles chegaram no castelo.
-Nós podemos entrar?
-Nós vamos entrar. - respondeu Barbara.
-Não estou acreditando que eu vou entrar em um castelo de verdade. - disse Michelle.
Eles entraram no castelo e fizeram um pequeno passeio para conhecer o lugar.
-Esse castelo é lindo.
-E você vai lutar contra o Dino? - perguntou Bruno.
-Sim.
-É muito perigoso.
-Eu sei o que estou fazendo.
-Como você descobriu tudo? - perguntou Thomas.
-Não sei,foi como se alguém estivesse na minha cabeça o tempo todo.
-Foi o vovô,só ele sabia disso.
-Exatamente. - um senhor em forma de fantasma apareceu.
-Não estou entendendo nada. - disse Alexander.
-Vocês estão gostando da brincadeira? - perguntou o fantasma de Martins.
-Brincadeirinha sem graça a sua vovô. - respondeu Barbara.
-Minha querida,eu só queria que você soubesse que tudo isso é seu e que depois do seu casamento isso será da sua irmã.
-Casamento? - perguntou Michelle.
-Sim.
-Com quem ela irá se casar?
-Isso é ela quem irá decidir.
-Entendi.
-Divirtam-se,nós nos vemos por aí.
O fantasma desapareceu.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 86

-Inúmeras besteiras,mas tem um parágrafo importante.
-Qual?
Barbara começou a ler:
-"A primeira pessoa à entrar na história,seja ela de minha família ou não,terá total comando sobre a história e/ou cidade.
Todos ficaram surpresos com que acabaram de ouvir.
-Quem manda nisso aqui sou eu.
-Estamos simplesmente perdidos. - disse Alceu.
-O que você tem contra ela? - perguntou Thomas.
-Nada,ele só odeia e persegue todas as pessoas que tem total controle sobre tudo isso.
-Você é mais esperta do que eu pensava.
-Dino,pode tirar o disfarce.
-Você me descobriu. - disse o jovem,ainda disfarçado,com tom de gozação.
-Não estou entendendo mais nada. - disse Thomas.
-Nós precisamos ter uma luta justa,quem ganhar fica com todo o poder. - propôs Dino.
-Certo.
-Agora saiam da minha casa.
-Tudo bem.
Eles saíram da casa de Dino.
-Nós vamos para aquela casa? - perguntou Alexander.
-Lógico que não,eu sou dona de um castelo.
-Eu estou começando a gostar disso. - disse Michelle.
-Não se empolga muito. - disse Barbara.
-Onde fica esse castelo?
-Pelo que mostra no mapa,fica à poucos minutos daqui.

A Biblioteca-Capítulo 85

-Agora fui eu que não achei graça.
-Desculpa.
-Tudo bem.
Eles ouviram um barulho e viram que era Barbara que tinha voltado.
-A Barbara voltou.
-Ainda bem,eu não vou precisar ficar mais preocupada do que eu já estava.
Michelle foi falar com a irmã.
-Onde você estava? - perguntou a menina.
-Por aí,pensando na vida.
-Você é muito irresponsável. - disse Alceu.
-Fica quieto,ninguém pediu a sua opinião.
Todos ficaram assustados com a atitude de Barbara.
-Vocês acham que o Morgan é a pessoa mais poderosa desse lugar.
-Mas ele é. - disse Alceu.
-Não.
-Impossível.
Ela pegou um papel que estava na sua mochila.
-O que é isso? - perguntou Thomas.
-É um testamento.
-De quem?
-Martins de Andrade.
-O autor da história.
-E o que está escrito nesse testamento?

A Biblioteca-Capítulo 84

-A Barbara deve estar mais envolvida nessa história do que nós imaginamos.
-É tanta coisa que está acontecendo que não cabe na minha cabeça.
-Realmente,é muito difícil de entender tudo que está acontecendo.
-A cada minuto que passa eu me sinto mais perdida.
-E eu que pensei que não tinha como a gente se perder mais que isso. - disse Alexand r com tom de brincadeira.
-Não achei graça.
-Foi para ver se você ficava menos preocupada.
-Não deu certo. - disse Michelle.
-Percebi.
A menina deu um sorriso meio sem graça.
-Pelo menos você riu.
-Mas eu não ri disso.
-E você riu do que?
-Provavelmente de nada.
-E que graça tem rir por causa de nada?
-Chega.Alexander,nós não estamos mais falando o mesmo idioma.
-É por isso que a gente não está conseguindo se entender. - o menino continuou brincando.
-Nenhuma piada sua tem graça.
-Eu estou tentando de animar e é assim que você me agradece?
Michelle começou a rir.
-Agora você conseguiu.

A Biblioteca-Capítulo 83

-O Piter ficou falando um monte de coisas ruins do namorado dela.
-Eu acho que o Piter gosta dela.
-Eu tenho certeza.
-Por que ele não fala para ela?
-Não faço a mínima ideia.
-Ele deveria falar.
-Já disse isso para o Piter.
-Foi tanta gente na casa dela no dia que eu fiquei lá,que se fosse para algum deles ser namorado dela ficaria difícil de saber.
Alexander começou a rir.
-É sério.
-Não estou duvidando de você.
-Ela ficou horas conversando com um amigo.
-Amigo?
-Ela disse que era amigo.
-Desse jeito fica meio difícil de acreditar.
-Fica mesmo.
-Mas vamos esquecer isso.
-E ela que não volta.
-A Barbara sabe o que está fazendo.
-Será que sabe?
-Ela já esteve aqui antes.
-Isso não quer dizer nada.
-Ela sabe de muito mais coisa que a gente.
-Isso é verdade.

domingo, 27 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 82

-Mas vocês são irmãs.
-Quando eu era mais nova,ela dizia que eu era adotada.
-Por quê?
-Ela adorava me provocar.
-Agora vocês vivem unidas.
-É.Ela mudou bastante
-O bom que foi para melhor.
-As vezes ela ainda me provoca,mas eu aprendi a ignorar.
-Deve ser por isso que vocês não estão brigando tanto.
-Mas por causa do que ela falava eu fiquei meio paranoica.Eu comecei a desconfiar que eu era mesmo adotada.
-A Barbara era bastante infantil.
-Ela era mimada.
-E quando ela começou a mudar?
-Foi depois de uma viagem que ela fez para casa do vovô.
-Casa que agora é dela.
-Acho que sei porque ela quis ficar com a casa.
-Eu também.
-Só não entendo porque ela mora sozinha.
-Isso é um mistério
-Que ninguém consegue desvendar.
-Mas há uma tempo ela estava namorando.
-E ela não me falou isso.
-Depois ela terminou com o namorado.
-Por quê?

A Biblioteca-Capítulo 81

-Me esquece.
-Você está cometendo um grande erro.
-O erro é meu,eu faço com ele o que eu quiser.
Barbara simplesmente continuou andando.Thomas estava muito irritado com ela,mas não demonstrou para ninguém.
-Onde está a Barbara.
-Ela resolveu dar uma passeio.
-Pode ser perigoso.
-Eu avisei,mas ela não quis escutar.
-Que menina irresponsável.
-Também acho.
Michelle ouviu a conversa e ficou preocupada com a irmã.
-A Barbara está muito estranha. - disse Michelle para Alexander.
-Eu percebi.
-As vezes eu não entendo ela.
-Por quê?
-Não sei,mas é como se nós fossemos duas estranhas.
-Várias vezes ela tem atitudes estranhas e outras ela está mega irritada.
-Minha irmã é assim mesmo.
-Outras vezes ela simplesmente não fala com ninguém.
-Isso é muito estranho.
-O Piter já ficou várias vezes chateado com ela.
-Os dois são tao amigos,como isso pode acontecer?
-Não sei.
-Eu também já fiquei várias vezes chateada com ela.

A Biblioteca-Capítulo 80

Thomas puxou Barbara até um canto.
-É a única forma de vocês saírem daqui.
-E corremos o risco de não sair.
-Pensa positivo.
-Não tem como.
-Lógico que tem.
-Eu não vou arriscar a vida da minha irmã e nem a do Alexander.
-Você é quem sabe.
-Não faz isso.
-Você quer que e faça o quê?
-Qualquer coisa menos isso.
-Infelizmente não dá.
-Dá,é você que não quer.
Barbara saiu,Thomas foi atrás dela.
-Onde você vai?
-Pra qualquer lugar.
-Pode ser perigoso.
-Não vai ser mais perigoso que isso.
Ela continuou andando e o rapaz foi atrás dela novamente.
-O que você quer?
-Por que você está fazendo isso?
-Porque eu quero.
-Você não mudou nada.
-Você também não mudou nada.
-Barbara,você continua a mesma menina mimada que sempre foi.
-Irresponsável
-Isso é mentira.


sábado, 26 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 79

Barbara foi conversar com Thomas e Alceu,Bruno também se juntou a eles.
-Eu falei com alguns amigos meus. - disse Alceu.
-Quem são eles? - perguntou Barbara.
-Olhem pela janela.
Barbara,Thomas e Bruno olharam pela janela e viram milhares de duendes.
-Você é amigo de todos eles. - perguntou Bruno.
-Sim.
-E o que nós vamos fazer? - perguntou Thomas.
-Nós iremos invadir o castelo do Morgan.
-Pode ser perigoso.
-É a única opção que nós temos.
-Então tudo bem.
-Quando nós vamos invadir?
-Hoje à noite.
-Como?Nós não temos nada.
-Eu já cuidei de tudo.
-Por que você quer fazer isso tão rápido? - perguntou Barbara.
-Vingança.
-Então a gente vai se arriscar só porque você quer se vingar dele?
-Sim.
-É muita loucura.

A Biblioteca-Capítulo 78

Depois de mais um pouco de caminhada.
-Chegamos.
-Aleluia.
-Onde nós estamos? - perguntou o menino.
-No fim do mundo. - respondeu Michelle.
-Entrem.
Eles entraram na casa.Michelle e Alexander não ficaram muito à vontade.Barbara se aproximou dos dois.
-O que aconteceu? - perguntou Michelle.
-A situação é um pouco mais complicada do que parecia.
-Era só o que faltava.
-Mas não precisa se preocupar.
A menina abraçou a irmã.
-Eu quero voltar para casa.
-Eu também quero voltar,mas infelizmente não dá.
-Tudo bem.
Michelle ainda estava com sono,por causa disso Barbara mandou ela ir dormir mais um pouco.
-Dorme mais um pouco.
-Acho que não consigo.
-Consegue sim.
-Então tá.
A menina deitou um pouco e Alexander ficou fazendo companhia para ela.



quinta-feira, 24 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 77

Depois de muito tempo ele chegou a casa abandonada.
-Onde você estava? - peguntou Alexander.
-Cade a minha irmã?
-Ela está bem.
-Onde ela está?
-Eu vim buscar vocês.
-Para onde nós vamos?
-Menos perguntas,apenas me acompanhem.
-Está bem.
Thomas pegou tudo que eles levaram para casa.
-Podemos ir?
-Sim.
Eles foram para casa do senhor,mas Thomas fez questão de avisar que o caminho era longo.
-O caminho é muito longo.
-Sério?
-Sim.
-Então vamos andando,porque quanto mais rápido melhor.
-Exatamente.
Durante o trajeto até a casa do senhor eles não conversaram muito.
-Por que nós estamos indo para lá?
-Porque é mais seguro.
-Tem certeza?
-Tenho.
-Você disse a mesma coisa quando fomos para aquela casa.
-Mas eu estava errado.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 76

-O Morgan realmente é quase impossível de derrotar,eu já tentei fazer isso e não consegui.
-Agora os dois se uniram.
-A situação se complicou ainda mais.
-Onde vocês estão ficando?
-Naquela casa abandonada que fica na colina do sul.
-Pode se um pouco perigoso,o Joseph pode não encontrar vocês,mas o Morgan consegue.
-Eu não pensei nele quando levei eles para lá.
-Eles?Vocês estão em quantos?
-Em cinco pessoas.
-Que bom.
-Isso é bom?
-Lógico que é,quanto mais pessoas melhor.
-Entendi.
-Tragam eles para cá,vocês ficaram mais seguros comigo.
-Sim.
-Barbara,você fica aqui e eu volto para buscar eles.
-Não.
-Por favor.
-Se você preferem assim.
Thomas voltou para buscar os três,mas o caminho era longo.

A Biblioteca-Capítulo 75

O rapaz bateu na porta da casa de Alceu.Um senhor baixinho de barbudo abriu a porta.
-Em que posso ajudá-los?
-Tudo bem com o senhor?
-Sim e com vocês?
-Também.
-Entrem por favor.
Os dois entraram na casa do senhor  para poderem conversar melhor.
-Alceu,nós estamos com um problema muito grande. - disse Barbara.
-Qual?
-O Joseph fez um acordo com o Morgan,depois disso ele começou aprontar várias  coisas. - respondeu Thomas.
-Essa juventude de hoje não sabe fazer suas escolhas.
-Nós gostaríamos de saber se o senhor pode ajudar a gente.
-Lógico que posso.
-Muito obrigado.
-E vocês tem um plano.?
-Ainda não.
-Então nós precisamos pensar em um.
-O que a gente pode fazer para derrotar os dois?
-É uma coisa difícil de fazer.
-Foi por isso que nós não conseguimos ainda fazer nada contra eles.

terça-feira, 22 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 74

-Depois que todos acordarem,nós podemos ir falar com ele.
-Certo.
-Será que ele vai ajudar a gente? - disse Thomas.
-Espero que sim.
Pouco tempo depois Bruno acordou.
-Thomas,nós podemos deixar o Bruno cuidando dos dois.
Ele se aproximou de Bruno.
-Você pode ficar um tempinho cuidando dos dois.
-Posso.
-A Barbara e eu vamos sair.
-Tudo bem.
Thomas puxou ela pelo braço e os dois saíram.
-Você lembra onde ele mora? - perguntou Barbara.
-Lembro.
-E onde é?
-É entre as dois colinas mais altas da cidade.
-Fica um pouco longe daqui.
Eles continuaram o caminho,que era bastante longo.Demorou um pouco,mas eles conseguiram chegar.


segunda-feira, 21 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 73

Ele sabia do problemas que Barbara estava enfrentando,por isso não levou em consideração o que ela falou.
Thomas não conseguiu dormir,apenas ficou ao lado da amiga à noite toda.
Logo quando amanheceu Barbara acordou e estranhou ver Thomas acordado.
-Dormiu bem? - perguntou ele.
-Mais ou menos.E você?
-Não consegui dormir.
-Você está muito preocupado,não é?
-É.
-A gente vai conseguir sair dessa.
-Espero que sim.
-Você tem duvidas?
-Algumas.
-Fica tranquilo.
-Estou tentando.
-Nós precisamos achar um jeito de...
-De vencer o Joseph.
-Como?
-Essa é a parte difícil.
-Acho que não.
-No que você está pensando?
-O Alceu pode nos ajudar.
-Não tinha pensado nele.





domingo, 20 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 72

-Me desculpa.
-Fica tranquila.
-Eu não queria ter falado tudo isso.
-Mas falou.
-Você sabe que eu falo as coisas sem pensar.
-Sei.
-Me perdoa.
-Já falei para você ficar tranquila.
-Não consigo.
-Por quê?
-Porque eu acabei de magoar meu melhor amigo.
-Eu sei que você não falou isso porque quis.
-Me dá um abraço?
Thomas abraçou ela,Barbara começou a chorar.
-Não precisa chorar.
-Eu só faço besteira.
-Isso não é verdade.
-Você sabe que é.
-Só você acha isso.
-Pode ter certeza que não.
-Você precisa ir dormir. - disse Thomas.
-É melhor.
Barbara foi dormir e Thomas ficou ao lado dela.

A Biblioteca-Capítulo 71

-Em mim?
-É.Como foi legal o tempo que nós passamos juntos.
-Perigoso,mas legal.
-Exatamente.
-Também gostei muito.
-Eu aprendi muita coisa no tempo que eu passei aqui.
-Coisas boas?
-Sim.
-É bom saber disso.
-Também fiz amigos. - disse Barbara.
-Verdade.
-Como está o Tony?
-Faz tempo que eu não vejo ele.
-Aconteceu alguma coisa?
-Não sei,mas acho que sim.
-Nossa,que chato.
-E você?
-E eu o que?
-Ainda está fazendo o tratamento?
-Não,interrompi na metade.
-Você não deveria ter feito isso.
-Eu cansei de pessoas como você,que ficam se intrometendo na minha vida.
-Só quero te ajudar.
-Você ajudar mais não se intrometendo na minha vida.
-Tudo bem.

A Biblioteca-Capítulo 70

-Exatamente.
-Vamos ficar perto dos três,é melhor nós ficarmos bem próximos.
-Também acho.
Os cinco ficaram em um único cômodo da casa,um lugar que parecia ser a sala.
-Vocês estão com fome? - perguntou Thomas.
-Sim.
O rapaz pegou alguns sanduíches e distribuiu.
-Infelizmente nós vamos ficar aqui por tempo indeterminado.
-Que chato.
-A gente vai ter que se virar do jeito que der.
-Tudo bem.
-Acho melhor nós irmos dormir. - disse Barbara.
-Também acho. - concordou Thomas.
-Ainda está cedo.
-Não está,não.
Mesmo não querendo,Michelle e Alexander foram dormir.Bruno também foi dormir.Barbara e Thomas estavam sem sono e os dois ainda tinham muita coisa para conversar.
-E o que você fez durante esse tempo todo que a gente ficou sem se ver? - perguntou ela.
-Nada.
Barbara ficou olhando para ele.
-O que foi?
-Só estou pensando.
-Em que?
-Em você.

sábado, 19 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 69

O caminho era longo,eles já estavam bastante cansados.
-Vamos parar para descansar e depois continuamos.
-Certo.
O tempo de descanso foi curto,apenas uns dez minutos.Após mais um pouco de caminhada eles chegaram ao local,parecia ser uma casa abandonada.
-Nós vamos ficar aqui? - perguntou Bruno.
-Sim,é mais seguro.
-Parece que a gente está fora da cidade. - disse Alexander.
-É impressão sua.
Barbara ficou quieta o caminho todo,Thomas resolveu ir falar com ela.
-Por que você está tão quieta?
-Por nada.
-Isso tem um motivo.
-Só estou preocupada.
-Fica tranquila,eu irei proteger vocês.
-Eu não tenho duvida disso.
Ele deu um abraço em Barbara.
-Gosto muito do seu abraço.
-Por quê?
-Isso quer dizer que você está perto de mim. - disse ela.
-Sempre tive perto de você.
-Como?
-Nos seus pensamento.
-Deve ser por isso que eu nunca me senti sozinha
-Eu sempre cuidei de você.
-Fui eu que nunca percebi isso.

A Biblioteca-Capítulo 68

-É um puco complicado de explicar. - disse Thomas.
-Quem é você?
-Eu sou irmão gêmeo do Joseph.
-Está explicado porque vocês são tão parecidos.
-Vou te dar uma breve explicação,o Joseph é muito perigoso e estava engando os dois. - disse Barbara.
-Foi o suficiente.
-Vamos para minha casa,o meu irmão já deve ter sentido falta de vocês.
Eles foram para casa do rapaz,que por segurança fica bem longe da casa de Joseph.Quando eles chegaram Michelle e Alexander estavam preocupados.
-Que bom que você chegaram.
-Aconteceu alguma coisa?
-Não.
-Nós vamos precisar sair daqui.
-Por quê?
-O primeiro lugar onde ele irá procurar vocês quando perceber que vocês fugiram será aqui.
-Você tem razão. - disse Barbara.
-E para onde nós vamos? - perguntou Alexander.
-Para um lugar mais seguro.
-Por que a gente não volta logo para casa - perguntou Michelle.
-Porque se ele for atrás de vocês lá,a situação vai ficar pior ainda.
-Não podemos perder tempo.
Thomas pegou várias coisas que eles poderão precisar,eles foram embora.
Já era noite,o caminho estava escuro sendo iluminado apenas por lanternas.
-Falta muito pra gente chegar?
-Um pouco.



quinta-feira, 17 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 67

Ela voltou onde eles estavam,Thomas estava a esperando como foi combinado.
-Você tem um plano? - perguntou Barbara.
-Tenho.
-Qual?
-Eu vou distrair o Joseph  você tenta tirar o Bruno pela janela.
-Certo.
-Podemos ir?
-Sim.
Os dois foram até a casa de Joseph,eles cumpriram com o combinado,Barbara se escondeu ao lado da casa e Thomas chamou o irmão.Enquanto eles conversavam,ela procurava Bruno pelas janela da casa.Bruno estava bastante triste,quando ela viu ele logo o chamou:
-Bruno,vem comigo.Pula a janela.
Ele pulou a janela rapidamente.Barbara fez sinal para Thomas indicando que Bruno já havia saído da casa.O rapaz interrompeu a conversa com o irmão e foi embora.
-Foi até fácil.
-O Joseph não tão esperto.
-O que está acontecendo?Alguém por favor me explica. - Bruno não estava entendo o que estava acontecendo.


A Biblioteca-Capítulo 66

Barbara puxou Thomas pelo braço e se afastou um pouco de Michelle e Alexander,os dois fizeram de tudo para escutar a conversa e conseguiram.
-Eu sei que você estava cuidando dos dois.
-É o meu dever.
-O Joseph só não fez coisa pior porque você estava por perto.
-Eu sempre vou estar a disposição.
-Isso é mentira.
-Por quê?
-Eu precisei de você esse tempo todo.
-Você sabe que eu não podia fazer muito coisa.
-Senti muito a sua falta.
-Também senti sua falta.
-Agora a gente precisa de um jeito de fazer com que o Joseph pare de aprontar essas barbaridades.
-É muito difícil.
-Nós precisamos em primeiro lugar tirar o Bruno de lá.
-Você lembra onde fica a minha casa.
-Lembro.
-Leva as crianças para minha casa e depois volta,eu vou estar te esperando.
Barbara chamou Michelle e Alexander e os levou até a casa de Thomas,que ficava perto de onde eles estavam.Chegando na casa do rapaz,Barbara de uma única ordem:
-Não saiam daqui de jeito nenhum.
-Tudo bem.


quarta-feira, 16 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 65

Eles abriram o portal e atravessaram.
-Antes da gente ir me contem o que aconteceu.
-Você conhece o Joseph.
-Sim.É o irmão gêmeo do Thomas,ele é muito perigoso.
-Não fala uma coisa dessa.
-Por quê?
-Ele estava engando a gente esse tempo todo.
-E o Thomas?
-Ele tentou ajudar,mas eu não acreditei muito nele. - disse Michelle.
-Vamos voltar e tirar o Bruno de lá.
Após explicarem tudo,Michelle e Alexander voltaram acompanhados por Barbara.Antes de chegarem a casa de Joseph eles encontram Thomas.
-Barbara...
Ela ficou olhando para ele.
-Quanto tempo.
-Realmente faz muito tempo.
Um clima estranho tomou conta do local.
-Agora vocês acreditam em mim? - Thomas perguntou.
-Sim.
-O que aconteceu? - Barbara não estava entendendo nada.
-O Joseph conseguiu enganar esses dois.
-Eles me contaram.
-Eu tentei ajudar.
-A gente sabe disso.


A Biblioteca-Capítulo 64

Michelle fez exatamente o mesmo caminho.Primeiro eles caminharam pela floresta até chegar a praia.
-Eu conheço essa praia.
-Vamos continuar.
Os dois entraram na floresta novamente e então,chegaram até a casa de Barbara.
-O Thomas estava falando a verdade. - disse Michelle.
-Nós tínhamos que deixar o bruno lá?
-Esse foi o nosso erro.
Eu volto para buscar ele e você fica aqui.
-Não.
-Então vamos falar com a Barbara,ela pode nos ajudar.
-Nós temos pouco tempo.
Michelle e Alexander foram falar com Barbara.Ela estava na sala.
-Onde vocês estavam?
-É uma longa história.
-Onde o Bruno está?
-Ele ainda está lá.
-Por quê?
-Acho melhor você vir com a gente - disse o menino.
-Eu vou com vocês,mas antes eu preciso pegar algumas coisas.
Barbara foi até o seu escritório e pegou uma mochila.
-Podemos ir.
Barbara,Michelle e Alexander foram até a biblioteca.
-Por que nós estamos aqui?
-Para entrar lá é só pela biblioteca.


A Biblioteca-Capítulo 63

-Por que você cuida tanto de mim,mesmo depois de eu ter te tratado tão mal?
-Porque eu sou seu amigo.
-Muito obrigada.
-De nada.
Michelle deu um abraço em Alexander.
-Era pra você dormir.
-Falei que não iria conseguir.
A menina ficou um tempo quieta.
-Tive uma ideia.
Ela olhou pela janela do quarto e não viu ninguém do lado de fora.
-Eu lembro exatamente o caminho que fiz com o Thomas,se eu ir até de novo posso ver se é mentira ou verdade se podemos voltar.
-Eu vou com você.
-Nós vamos precisar de algumas lanternas.
Eles procuraram lanternas no quarto todo e encontraram duas.
-Podemos ir.
-Vamos sair pela janela para o Joseph não ver - disse Alexander.
-Verdade.
Ele pulou a janela primeiro e depois ajudou a menina a pular.

terça-feira, 15 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 62

-Se não fosse eu você estaria em casa.
-Esquece isso.
-Não consigo.
-Será que nós não vamos mais voltar? - essa duvida deixava Michelle cada vez mais nervosa.
-Um dos dois está mentindo.
-O Thomas.
-Se for ele,nós não vamos voltar tão cedo.
-Você acha?
-Tenho certeza.
-Só o Thomas tem uma solução para o nosso problema.
-Solução que pode ser verdadeira ou não.
-Que confusão que a gente foi se meter.
-Queria tanto poder voltar para casa.
-Eu também,depois de tanto tempo aqui não tem como ver o lado positivo de nada.
-O pior que até o Bruno está nesse situação sem saber de nada.
-A Babi não pensou quando mandou ele para cá.
-Ela só quis ajudar.
-Em parte ela ajudou,nós não vamos mais ficar sozinhos aqui.
-Já é uma coisa boa.
-Agora é se preparar para passar mais um dia aqui.
-Tem certeza que você não quer comer nada.
-Tenho.
-Você não pode ficar sem se alimentar.
-Não precisa se preocupar.
-Como se eu conseguisse não me preocupar com você.



A Biblioteca-Capítulo 61

-Ela deve ter passado mal porque estava muito tempo sem comer.
Joseph preparou um lanche para menina o mais rápido possível.
-Eu não quero comer.
-Mas você precisa.
-Eu estou bem.
-Ela só precisa descansar um pouco.
-É isso mesmo.
-Tanta dormir um pouco.
-Boa ideia,dorme um pouco.
-Acho que eu não consigo.
-Tenta,você vai conseguir descansar melhor. - disse Alexander.
-Vou tentar.
Joseph levou a menina até seu quarto,ele a deixou sozinha para que ela pudesse descansar melhor.
Alexander foi fazer companhia para Michelle.
-Posso te fazer companhia?
-Pode.
Ele ficou olhando para ela.
-O que foi? - ela perguntou.
-Nada.
-Acho que eu fui meio ignorante com você.
-Não tem problema.
-Eu sei que você está chateado com tudo isso.
-A culpa foi minha.
-Já falei que não foi.

A Biblioteca-Capítulo 60

-Você é doido?
-Não.
-Então por que você está rindo?
-Por nada.
-Você é muito besta.
-Alexander,você falou que não percebeu que fica toda hora olhando para Michelle e continua olhando para ela.
-Me esquece.
-Agora eu entendi porque você não gosta desse Joseph,você está com ciúmes dele.
-Mas parece que eu tenho razão em não gostar dele.
-Pelo pouco que eu vi,sim.
-Até que você não é tão bobão.
-Garoto,você achou que eu era o quê?
-Um bobão.
-É melhor você ficar quieto.
-Com certeza.
Eles continuaram jogando.
Michelle começou a não se sentir muito bem,ela acabou desmaiando.Todos se assustaram,mas em poucos segundos depois ela acordou.
-Está tudo bem? - perguntou Alexander,ele estava bastante assustando.
-Sim.


segunda-feira, 14 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 59

-Não aguento mais ficar aqui. - Michelle já estava ficando desesperada.
-Calma,eu falei que vou ajudar vocês.
-Não sei se você vai conseguir.
-Você está duvidando de mim?
-Não,só acho quase impossível você conseguir tirar a gente daqui.
-Nada é impossível.
-Eu preciso descansar,tudo isso é demais para uma pessoa só.
Ela encostou em um canto e ficou sentada,a menina parecia estar um pouco perturbada.
Joseph estava bastante preocupado,porém não demonstrava com o que ele estava preocupado.
Bruno e Alexander estavam fazendo alguns jogos improvisados para o tempo passar mais rápido,mas o menino não parava de pensar em como Michelle estava se sentindo.
-Você gosta dela? - perguntou Bruno para Alexander.
-Só como amiga.
-Não parece.
-De onde você tirou essa ideia?
-Você não para de olhar para ela.
-É sério?
-Você não percebeu isso?
-Não.
-Fala sério.
Bruno começou a rir.

A Biblioteca-Capítulo 58

-Tudo bem se você prefere acreditar nele.
-Acredita no Thomas,deixa ele te enganar.
-Não vou acreditar em ninguém e só saio daqui com você e aquele maluco do Bruno.
-Você que sabe.
-Não quero deixar você correndo perigo.
-Eu não estou correndo perigo.
-Só você que não percebe que sim.
-Me diz por que você não gosta do Joseph?
-Porque ele é um mentiroso.
-Isso não é verdade.
Michelle saiu e foi para perto de Joseph,ela estava muito decepcionada com o amigo.
-Ele deve estar irritadinho porque você não acredita nele.
-Pode ser.
-Não fica triste.
-Eu não estou triste,estou decepcionada.
Joseph abraçou a menina,que estava quase chorando.
-Não entendo porque ele está fazendo isso.
-Deve ser ciúmes,ele tem jeito de ser mimado e depois que chegou aqui ele não está recebendo atenção.
-O Alexander não era assim.
-As pessoas mudam.
As lágrimas escorriam dos olhos da menina.

domingo, 13 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 57

Michelle saiu correndo e voltou para casa de Joseph.Thomas seguiu a menina em passos bem lentos.
Ela chegou na casa do rapaz gritando:
-Joseph!Joseph!
-Estou aqui.
-Eu encontrei o Thomas.
-Ele falou alguma coisa?
-Sim.
-O quê?
-Que você é mentiroso,que você está prendendo a gente de propósito e  que nós não precisamos do portal para irmos embora.
-É tudo mentira.
-Prova.
-Ele é amigo de um bruxo,esse bruxo deu poderes para ele,o Thomas está fazendo uma ilusão.
A menina foi até à janela e viu Thomas do lado de fora,ele estava tranquilo.
Alexander puxou ela pelo braço.
-Eu avisei.
-Ainda acredito no Joseph.
-Não faz isso.
-Não foi você quem conversou com o Joseph,ele me falou várias coisas sobre o Thomas.

A Biblioteca-Capítulo 56

-Vem comigo. - disse Thomas
-Não.
-Eu prometo que não irei fazer nada.
-Eu vou com você.
Thomas começou a andar em direção à uma floresta.
-Aonde você está indo?
-Eu quero te mostrar ma coisa.
-O que você quer me mostrar?
-Você já vai ver.
Após andarem um bom tempo eles chegaram à uma praia.
-Você reconhece essa praia?
-Reconheço.
Ele continuou andando e entrou na floresta novamente,Thomas apenas mudou o percurso.Michelle teve uma grande surpresa.
-É a casa da minha irmã.
-Vocês não precisam do portal para voltar.
-O Joseph sabe disso?
-Ele conhece essa cidade melhor do que qualquer pessoa.
-Por que ele está fazendo isso?
-O Joseph tem um pacto com o rei da cidade que é um grande bruxo,ele prometeu entregar para esse buxo todas as pessoas que atravessarem o portal.
-Não acredito.

sábado, 12 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 55

-Enquanto você pensa em alguma coisa nós passamos mais um dia aqui. - disse o menino.
-Alexander,deixa de ser chato.
-Eu não estou sendo chato.
-Está sim.
-Você que está sendo chata.
-Parem com isso. - disse o rapaz.
-Os dois estão sendo chatos. - disse Bruno em voz baixa.
-Vamos voltar para casa,Bruno você vem com agente.
-Ok.
Eles voltaram para casa.Michelle estava inquieta,ela saiu e ficou andando ao redor da casa.
Alguém ria muito,como se estivesse rindo de alguém.A menina procurou a pessoa,mas não a achava.
-Por que você está me procurando?
Michelle olhou para trás e viu o irmão gêmeo de Joseph.
-Então é você que estava rindo.
Thomas não parecia ser o que Joseph havia falado.
-O seu amigo tem razão,o Joseph está enganando vocês.
-É você quem está mentindo.


A Biblioteca-Capítulo 54

-Eu vou ficar preso aqui?
-Provavelmente. - respondeu o menino.
-Por que a Barbara te mandou aqui? - perguntou Joseph.
-Para procurar esses dois. - disse o homem se referindo a Michelle e Alexander.
-Qual é o seu nome? - perguntou Michelle.
-Meu nome é Bruno.
-Você combinou alguma coisa com a Barbara?
-Quando eu encontrasse eles eu voltava.
-Infelizmente não vai ser tão fácil assim. - disse Joseph.
-Por quê?
-Destruíram a entrada do portal que ficava desse lado. - respondeu Alexander com ironia.
-Você está brincando?
-Não.
-Se eu não voltar,ela vai achar que eu não encontrei vocês.
-Isso é verdade.
-Eu vou tentar ajudar vocês.
-Como? - perguntou Alexander.
-Não sei,mas vou ajudar vocês.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 53

-Chega de melancolia.
-Precisamos é de alegria.
-Isso mesmo.
Eles ficaram alguns minutos em silêncio,refletindo sobre o que eles tinha acabado de conversar.
-É meio difícil esquecer. - disse Joseph.
-Isso fica na cabeça.
-É como se passa-se um filme mostrando tudo que já fizemos.
-Um filme alegre e ao mesmo tempo triste.
-As vezes eu acho legal relembrar alguns acontecimentos já outros nem tanto.
Um Barulho enorme fez a cidade inteira estremecer.
-Que barulho foi esse? - perguntou Michelle.
-O portal.
Joseph saiu correndo e a menina foi atrás dele,ela não estava entendendo a reação do rapaz.No meio do caminho eles encontraram Alexander que também foi atrás de Joseph.
O rapaz parou em frente ao portal.
-Foi aqui que a gente parou depois que atravessamos o portal. -  Alexander reconheceu o local.
-Estou começando a lembar. - Michelle também estava reconhecendo o lugar.
-Onde eu estou? - alguém perguntou.
Os três procuraram a pessoa e acharam e um homem de aparência jovem,mas um pouco atrapalhado.
-Quem é você? - Joseph perguntou um pouco espantado.
-A Barbara mandou eu aqui.
-Ela percebeu que nós estamos aqui? - disse Michelle.
-Mais um para ficar preso aqui. - disse Alexander totalmente irritado.



A Biblioteca-Capítulo 52

-Não dá para entender certas pessoas.
-Não mesmo.
-Vamos parar de falar no seu irmão.
-É o melhor que a gente pode fazer.
-Agora que a chuva passou nós podemos voltar para montanha.
-Então vamos.
Joseph e Michelle voltaram para montanha.
-Daqui dá para ver o arco-íris por cima da cidade. - disse Michelle.
-Nunca percebi que esse lugar é tão bonito.
-Deve ser porque você mora aqui.
-É estranho  descobrir certas coisas depois de anos.
-Eu sei como é isso.
-A gente começa a olhar o mundo de um jeito diferente.
-Minha mãe sempre diz:antes tarde do que nunca.
-Ela tem razão.
-Também acho.
-Nós aprendemos  tanta coisa com o passar do tempo e nem percebemos.
-Esse é o nosso erro,não perceber que o tempo está passando.
-Nós deixamos de fazer tanta coisa.
-E não sabemos porque não as fizemos.
-Essa é a vida.


quarta-feira, 9 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 51

-Você disse tudo.
-Lá,você mora com quem?
-Com os meus pais,eu morava com a Barbara até ela sair de casa.
-A Barbara mora sozinha?
-Pelo que eu vi sim.
-Como ela consegue?
-É uma coisa que eu não sei até agora.
-Só ela sabe.
-Você também mora sozinho?
-Moro
-E como você consegue?
-Eu morava com o meu irmão.
-Você não falou que tem um irmão.
-É meu irmão gêmeo,nós morávamos juntos até o dia que eu descobri que ele estava fazendo coisas erradas.
-Você falou para ele ir embora?
-Foi muito ruim,mas eu não tive outra escolha.
-Te entendo muito bem.
-Meu pai também entendeu e me deu total razão.
-Que bom.
-Até hoje o Thomas tem raiva de mim.
-Ele é sem noção
-Isso que não dá para entender,ele que fez coisa errada.


A Biblioteca-Capítulo 50

-Eu também adoro arco-íris.
-E é ainda mais bonito depois de uma tempestade igual aquela.
-Nunca prestei atenção nesses detalhes.
-Porque você não tem tempo.
-Infelizmente.
-Aqui você vai poder prestar atenção nesses detalhes.
-Com certeza.
-Amanhã você pode ir comigo na venda do meu pai,eu irei ajudar ele com as flores.
-Faço questão de ir.
-Nós iremos amanhã de manhã.
-Você pode me acordar quando for a hora de ir?
-Posso.
-Deve ser um lugar lindo onde o seu pai trabalha.
-É cheio de flores e alguns passarinhos ficam por ao redor da venda.
-Você vive em um lugar privilegiado.
-Acho totalmente o contrário,você que vive em um lugar privilegiado.
-Nenhuma tecnologia consegue ser tão boa quanto viver em um ambiente confortável igual ao que você mora.
-Parece que você não gosta de morar lá.
-Não é que eu não goste,mas muita coisa ainda tem que melhor para ser tão bom quanto aqui.
-Eu moro em um lugar maravilhoso e nunca percebi isso.
-E eu nunca pensei que fosse gostar de um lugar totalmente diferente de onde eu vivo.
-O que faz de um lugar bom ou ruim são as pessoas. - disse Joseph.




A Biblioteca-Capítulo 49

-De onde você tirou a ideia de ter vergonha só porque você vende flores?
-Eu sempre fiz isso,desde criança ajudo o meu pai a vender as flores.Todos os meus colegas zoavam comigo por causa disso.
-Provavelmente eles não tinha nada interessante para fazer.
-Também achava isso.
-Não se preocupa,onde eu moro as pessoas fazem coisas horríveis para poder ganhar dinheiro.O que você faz é muito digno e bonito.
-Obrigado.Você também sabe como alegrar as pessoas.
-É o minimo que eu posso fazer.
-Qual é a sua flor favorita? - ele perguntou.
-Flor de íris.
-Tem tudo a ver com você.
-E a sua flor favorita?
-Orquídeas.
Eles ficaram se olhando.
-Ouviu? - Joseph perguntou.
-O que?
-A chuva passou.
Ele abriu abriu a janela.
-Vem ver.
Michelle foi até a janela ver o que ele queria mostrar.Joseph apontou para o arco-íris que estava no céu.
-Que lindo.
-Eu adoro arco-íris.



A Biblioteca-Capítulo 48

-Pensamentos positivos atraem coisas positivas.
-Verdade.
-Foi você quem me disse isso.
-Você sabe como alegrar uma pessoas. - ela disse para Joseph.
-Eu tento.
-O que você costuma fazer aqui? - perguntou a menina.
-Nada.
-Por quê?
-Não sei.
-Você falou que só passeia.
-É.
-Qual é o lado bom disso?
-Eu conheço a cidade inteira.
-Isso já é uma vantagem.
-Eu também vendo flores na veda que tem no centro da cidade.
-Você de alguma forma queria esconder isso.
-Eu não iria conseguir esconder.
-Só me diz por que você queria esconder isso?
-Eu tenho vergonha.
-Isso é besteira.
-Você acha?
-Tenho certeza.
Joseph deu um sorriso meio sem graça.


terça-feira, 8 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 47

-Acho que faz um dia que nós sumimos?
-Na verdade só faz algumas horas.
-Como assim?
-Por mais que vocês fiquem meses aqui,lá só vão ter passa algumas dias.
-E isso é bom?
-Por um lado sim,por outro não.Irão levar mais tempo para perceber que vocês sumiram.
-Isso não vai ajudar em nada.
-Não mesmo.
-A única coisa que nós podemos fazer é esperar.
-Pode deixar que enquanto você espera eu cuido de você.
-Muito obrigada.
-Você merece muito carinho e cuidado.
-Você que acha isso.
-Deve ser muito chato para você ficar aqui.
-A parte chata não é ficar aqui,é não poder fazer nada.
-Te entendo.
-Também nunca gostei de depender dos outros.
-Não desanima.
-Só estou com medo.
-Por causa que vocês correm o risco de nunca mais voltarem?
-É.




A Biblioteca-Capítulo 46

Enquanto os dois conversavam.A chuva ficava cada vez mais forte,trovejava muito e caía vários raios.Michelle não gosta de chuva.
-Eu detesto chuva.
-Você tem medo de raios e trovões?
-Um pouco.
Joseph abraçou ela.
-Não precisa ter medo.
-Eu também não entendo porque você resolveu ajudar a gente.
-Foi a sua semelhança com a Barbara.
-Não entendi.
-Por você ser irmã dela eu quis ajudar.
-Se eu não fosse irmã,você não iria ajudar?
-Não sei.
-Como você sabia que eu era irmã dela?
-Vocês são muito parecidas e a gente ouvi coisas por aí.
-Eu esqueci dessa vantagem.
-E você também é muito bonita.
-Obrigada.
-Será que alguém sentiu falta de vocês?


A Biblioteca-Capítulo 45

-Impossível.
-Como você tem tanta certeza?
-Ele é do bem.
-Se eu fosse você não pensaria isso.
-Você só está falando isso porque você está com ciúmes dele.
-Eu com ciúmes dele?
-É.
-Isso já é loucura.
Ela deixou Alexander falando sozinho.
Joseph percebeu que a menina depois da conversa com o amigo ficou um pouco isolada.
-Sempre que vocês conversam termina em briga?
-Parece que agora é assim.
-O que aconteceu desta vez?
-Nada,é coisa da imaginação dele.
-E o que ele pensou?
-O Alexander acha que você está prendendo a gente aqui de propósito.
-Por que eu faria isso?
-Não sei.E tenho certeza que você não está fazendo isso.
-Não mesmo.


domingo, 6 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 44

Michelle começou a rir.
-Que imaginação.
-Não,eu não sou nenhum bruxo.
-Que sorte.
-E se eu fosse um bruxo?
-Nós estaríamos encrencados.
-Se eu fosse um bruxo bonzinho?
-Não existe bruxo bonzinho.
-Lógico que existe.
-O importante  é que ele não é bruxo.
-Você tem medo de bruxos? -  Joseph perguntou quase rindo.
-Não. - Alexander estava bastante incomodado com a conversa.
-Parece que sim.
-Eu não tenho medo de bruxos. - o menino respondeu gritando.
-Só estou brincando,não precisa ficar nervoso.
-Eu não estou nervoso.
-Vocês dois parem com isso.
A menina estava se divertindo com a situação,mas não podia demonstrar para não magoar o amigo.
Alexander encostou-se em um canto e ficou sentado.Michelle foi falar com ele.
-Não fica irritado com o Joseph.
-Eu não estou irritado com ele.
-Então por que você está assim?
-Porque a gente vai ter que passar mais um dia aqui.
-Nós vamos conseguir sai daqui.
-E se ele estiver prendendo a gente de propósito?



A Biblioteca-Capítulo 43

-Agora que você fala isso.
-Eu tinha esquecido.
Joseph e Michelle voltaram para a montanha que eles estavam antes do almoço.
-As vezes você é muito inocente. - disse a menina.
-Você acha?
-Você se convence muito fácil no que as pessoas dizem.
-E isso é ruim?
-Eu acho ruim.
-Nós voltamos para ponto inicial.
-Como sair daqui?
-Essa é a parte mais complicada.
-Acho que isso só vai acontece naturalmente.
Alguns pingos de chuva começaram a cair.
-Eu avisei que iria chover.
-E eu não duvidei disso.
-Acho melhor nós voltarmos.
Eles voltaram,logo depois a chuva começou a ficar mais forte.Alexander estava olhando pela janela.
-Como você sabia que ia chover?
-Intuição.
-Eu já estava pensando que você era um bruxo ou algo parecido.

A Biblioteca-Capítulo 42

Os dois ficaram horas e horas pensando,até que ele teve uma ideia.
-Tive uma ideia.
-Qual?
-Dizem que aqui na cidade tem um duende que realiza os nossos desejos.A gente pode ir falar com ele.
-Então vamos falar com ele.
Eles foram até a casa do duende,que não morava muito longe da casa de Joseph.O rapaz bateu na porta e o duende logo apareceu.
-Você é o duende dos desejos? - ele perguntou.
-Sou eu mesmo.
-Eu posso te fazer um desejo?
-Pode.
-Eu gostaria de conhecer o mundo lá fora.
-Beleza.Você vai conhecer. - o duende não estava muito alegre.
-Obrigado.
-De nada.
O duende voltou para sua casa.E Michelle resolveu alertar Joseph.
-Como você vai conhecer lá fora se a gente não sair daqui?
-Não pensei nisso.
-Esse duende está de brincadeira.
-Sempre falam que nós não devemos acreditar nos duendes.

sexta-feira, 4 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 41

-Ninguém lê a história.
-Por quê?
-Não sei.
-É uma história tão bonita.
-Ninguém consegue ler essa história.
-Como não?
-Toda vez que alguém tira ou coloca o livro na estante o portal abre.Quem vai querer saber do livro depois disso.
-Verdade.
-Então você pode sair.
-Não é tão simples assim.
-Sempre tem um problema.
-Eu sou um personagem,se eu sair eu posso deixar de ter vida.
-Não pensei nisso.
-Talvez eu nunca conheça o mundo lá fora.
-Não pensa assim.Pensamentos negativos atraem coisas negativas e pensamentos positivos atraem coisas positivas.
-Você é uma pessoa muito legal.
-Obrigada.
-Vamos pensar em um jeito para eu poder sair daqui.
-Vamos.
Michelle e Joseph ficaram pensando em uma forma para que ele pudesse sair.
-Você já achou algum jeito? - ele perguntou.
-Não e você?
-Também não.



A Biblioteca-Capítulo 40

-O que você faz onde você vive?
-Eu vou para a escola,passeio com as minhas amigas,gosto de jogar vídeo-game.E você?
-Eu não faço nada.
-Nada?
-É.Eu só fico passeando por aí.
-Isso é legal?
-As vezes é.
-Mas deve ter alguma coisa que você goste de fazer.
-Pior que não tem.
-Que chato.
-E o que você gosta de fazer?
-Eu adoro jogar vídeo-game e desenhar.
-O que é vídeo-game?
-Você não sabe o que é vídeo-game.?
-Não.
-É a melhor coisa que já inventaram.Aqui não tem?
-Não.
-Provavelmente o ser que escreveu esse livro não conhecia o vídeo-game.
-Está explicado porque eu também não conheço.
-Você podia passar uns dias lá fora e depois você voltava.
-Será que eu posso?
-Acho que sim.
-Mas a história?

A Biblioteca-Capítulo 39

-Vai ser difícil vocês se comunicarem. - disse Michelle.
Joseph,Michelle e Alexander estavam almoçando quando eles ouviram um barulho.
-Que barulho foi esse? - perguntou o menino.
-Vai chover. -  respondeu Joseph.
-Como você sabe?
-Não queira nem saber. - falou Michelle.
-Você é muito estranho. - disse Alexander para Joseph enquanto saia.
-Ele é sempre assim,educado?
-Não sei.
-Você também não via ele há muito tempo?
-É.
-Vocês eram amigos?
-Sim.
-Parece que você não fica muito feliz em lembrar do passado.
-Isso acontece sem que eu perceba.
-O que eu posso fazer para te animar?
-Acho que nada.
-Mudar de assunto é o suficiente?
-Sim.





quinta-feira, 3 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 38

-É um negócio que mostra as horas.
-Entendi.
Eles voltaram para casa,Joseph começou a preparar o almoço,Michelle o ajudou.Quando os dois estavam terminando o almoço,Alexander voltou aparentemente mais calmo.O menino sentou-se na cadeira e ficou brincando com um graveto.
Michelle aproximou-se de Alexander.
-Você está melhor?
-Sim.
-Que bom.
-A culpa foi minha.Se eu não tivesse entrado isso não estaria acontecendo.
-A culpa não foi sua.
-Foi.
-Vocês dois parem com isso e vamos almoçar.
-O que tem de almoço?
-Hoje tem peixe.
-Que tipo de peixe?
-Como assim?
-Onde a gente mora tem vários tipos de peixes. - falou Alexander.
-Eu achava que só tinha um tipo de peixe.
-Sério?
-Que complicação vocês fazem. - disse Joseph.

A Biblioteca-Capítulo 37

-Você acha assim,eu não.
-Como é lá fora?
-Onde eu vivo?
-É.
-Não é muito diferente daqui.Só que no meu mundo existem mais coisas.
-Que tipo de coisas?
-Televisão,DVD,celular,computador e outras coisas super legais.
-E você tem tudo isso?
-Tenho,a maioria das pessoas tem.
-Que legal.
O rapaz de repente ficou com uma aparência triste.
-Várias pessoa já entraram aqui e você não pode sair.Não é?
-É isso mesmo.
-Se você sair a história fica incompleta.
-Você entende mais de livros do que eu imaginava.
-Que bom que eu superei as suas expectativas.
-Vamos voltar?Está quase na hora do almoço.
-Como você sabe que está quase na hora do almoço se aqui não tem relógio?
-Nós vemos as horas durante o dia pela posição do Sol.O que é relógio?

A Biblioteca-Capítulo 36

-Você mora aqui ha quanto tempo?
-Não sei,mas faz muito tempo.Acho que faz uns 300 anos ou mais.
-Você está brincando.
-Não.
-Então você tem 300 anos?
-Acho que um pouco mais.
-Como isso é possível?
-Você e o seu amigo entraram em um livro,eu sou um personagem desse livro.
Ela ouvia atentamente o que ele falava,mas era difícil acreditar.
-Esse livro deve ter poco mais 300 anos que ele foi escrito por algum parente seu.
-Espera um pouco.Eu parei na parte que eu estou dentro de um livro.
Joseph começou a rir.
-Michelle,aos poucos você vai entender.
-Acho que não.
-Como está a sua irmã?
-Bem.Fazia tempo que eu não via ela.
-Depois que ela começou a morar sozinha?
-Como você sabe?
-Os livros não falam,mas escutam muita coisa.
-Você não é normal.
-Ninguém é normal.


A Biblioteca-Capítulo 35

Michelle saiu do local triste com o comportamento de Alexander.Joseph percebeu que a menina estava triste e foi atrás dela.
-O que aconteceu? - perguntou Joseph.
-Eu só acho que ele não precisava ser tão ignorante.
-Eu entendo ele,não tem como uma pessoa ficar calma quando ela está perdida no "fim do mundo".
-Mesmo assim,isso não justifica a atitude dele.
-Eu quero te mostrar uma coisa. - disse o rapaz.
Ele levou Michelle até a montanha mais alta da cidade.
-Que lugar lindo. - a menina ficou encantada.
-Acho que só você consegue ver o lado bom de ficar aqui.
Ela ficou quieta por alguns instantes.
-As pessoas tem que aprender a ver o lado bom das coisas.
-Mesmo quando você está preso em um lugar que você não conhece e corre o risco de não voltar para casa?
-Eu prefiro esquecer essa parte.
-E é fácil esquecer isso?
-Não,mas a gente tenta.
Joseph sentou-se no chão e Michelle sentou ao lado dele.



quarta-feira, 2 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 34

-Então foi aqui que ela tirou as fotos.
-Foi.
-E como ela voltou?
-Quando ela veio o portal não era assim.Ele podia ser aberto dos dois lados.
-E por que agora ele só pode ser aberto do outro lado?
-Descobriram a passagem e destruíram o local que abria o portal aqui.
-Por que eles fizeram isso?
-Eles odeiam pessoa de fora.
-Por isso é perigoso?
-Sim.
-Vamos falar  com o Alexander.
-Vamos.
Eles foram atrás do menino,mas os dois não viram ele.
-Aonde ele foi? - Michelle se assustou .
-Vamos procurar ele.
Joseph e Michelle foram procurar Alexander.Eles procuraram o menino e o encontraram sentado debaixo de uma árvore.
-Você está mais calmo? - perguntou Joseph,enquanto sentava ao lado do menino.
-Por que você quer saber?
-Ele só quer te ajudar.
-É isso mesmo.
-Me esquece.
-Se você prefere assim.

terça-feira, 1 de maio de 2012

A Biblioteca-Capítulo 33

-A gente nunca vai sair daqui.
-Tem como vocês saírem,mas pode levar muito tempo.
-Muito tempo?
-Dias,semanas,meses ou anos.
-Joseph,como nós vamos ficar aqui se é perigoso?
-É só vocês agirem como pessoas daqui?
-Se eles descobrirem que nós não somos daqui.O que acontece?
-Mortes,brigas ou até mesmo guerras.
-Você está dizendo que nós corremos perigo de vida? - ela não estava acreditando.
-Sim.
Alexander saiu da casa nervoso,Michelle estava indo atrás dele,mas Joseph a segurou pelo braço.
-Ele precisa ficar sozinho.
-Tem certeza?
-Tenho.
Ele ficou olhando para ela.
-O que foi?
-Você é muito parecida com a sua irmã.
-Você conhece ela?
-Conheço.
-Como?
-Ela já veio aqui.


A Biblioteca-Capítulo 32

-Nós temos que voltar. - a menina já estava ficando desesperada.
-Como?Acho que só ele pode ajudar a gente.
-Será que alguém percebeu que a gente sumiu?
-Mesmo que percebessem,eles não vão nos achar.
-Como nós conseguimos entrar nessa situação? - Michelle estava indignada.
-Vamos esperar amanhecer,amanhã nós pensamos em alguma coisa.
Os dois tentaram dormir,mas foi um pouco difícil.Para eles não era fácil dormir em um lugar totalmente desconhecido.
Amanheceu na Cidade das Colinas,Alexander e Michelle já estavam acordados.Joseph também já tinha acordado  e foi preparar o café.
-Dormiram bem?
-Mais ou menos. - ela respondeu.
-Entendo.
O rapaz serviu o café e sentou-se à mesa.
-Eu preciso falar com vocês.
-Pode falar.
-É sobre vocês voltarem.
-O que tem?
-Vocês abriram um portal na biblioteca e atravessaram.O portal uma vez fechado só abre do lado de fora.
-Eu não acredito nisso - Alexander começou a andar de um lado para o outro desesperado.