sexta-feira, 29 de junho de 2012

Rehab-Capítulo 25

Fiz o registro do livro e me despedi do "garoto misterioso".
-Tchau. - disse procurando ele.
-Tchau.E boa leitura. - ele respondeu.
-Obrigada.
Sai da biblioteca e voltei para casa.No caminho de volta,até consegui pensar em algumas coisas.Mas,ele não saía da minha cabeças.Quem é ele?
Quando cheguei em casa,meus pais estava muito preocupados.
-Onde você estava? - minha mãe parecia estar em pânico.
-Eu fui na biblioteca.
-Amanda,agora você já pode se acalmar.
-Eu estou calma.
-Não parece.
-Mas você podia ter avisado que iria sair.
-Desculpe.
-Não tem problema.
-Eu vou para o meu quarto.
Fui para o meu quarto,me sentei na poltrona e comecei a ler.
Quando parei de ler e olhei para o relógio,vi que já tinham se passado duas horas.Era sete da noite.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Rehab-Capítulo 24

-Porque elas não te entendem. - alguém que estava do outro lado da estante me respondeu.
-Quem disse isso?
-Um livo.
-Fala sério.
-Me considere como um amigo.
-Posso saber quem você é?
-Você não vai gostar de saber quem eu sou. - ele respondeu com certa tristeza.
-Tudo bem,se você não quer aparecer.
Tirei alguns livros da estante para tentar  ver ele,mas ele se escondeu.
-Você precisa de ajuda para escolher o livro?
-Acho que sim.
-Vê se você gosta do livro que está na estante  Nº4,livro Nº10.
Fui até  a estante que ele indicou.
-Começa a contar da esquerda para direita.
-Pode deixar.
Comei a contar e achei o livro.
-Achou?
-Achei.
-Não esquece de fazer o registro.
-Tá bom.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Rehab-Capítulo 23

-Eu preciso ir.
-Obrigada.
-Amigas são para essas coisas.
Levei ela até a porta.
Estava voltando para o meu quarto,mas parei no meio do caminho,mudei a minha direção e fui para o jardim.
Me senti totalmente perdida,não sabia o que estava fazendo.Sentei no gramado.Comecei a olhar ao meu redor,não tinha ninguém.Por que eu estava deixando o medo me mover?Por que eu estava deixando as pessoas me manipularem?Eu não sou assim.Essa não sou eu.
Consegui voltar para o meu quarto.Troquei de roupa e sai de casa.Resolvi ir até a biblioteca,o lugar onde tudo faz sentido.
Durando o caminho até a biblioteca não consegui pensar em nada,só pensava em qual livro ler.
Entrei na biblioteca e fui escolher um livro.Enquanto procurava o livro,fiquei conversando comigo mesma.
-Pra que se esconder das pessoas? - disse para mim mesma.

terça-feira, 26 de junho de 2012

Rehab-Capítulo 22

-Me responde uma pergunta? - Roberta perguntou com aquele típico jeito de alguém que quer fazer uma pergunta,mas está com vergonha.
-Pode fazer.
-Quando eu te disse que o Rafael estava triste porque os meninos tinha zoado ele.Por que você chamou eles de idiotas? - então foi isso que deixou ela daquele jeito quando saímos da escola.
-Eu aprendi que isso é errado.
-Ah..
-A gente aprende com os nossos erros.
-Que bom que você aprendeu com os seus.
Fiquei olhando pela pela janela,deixei de prestar atenção na Roberta.
-Você está muito desligada do mundo. - ela disse enquanto se aproximava de mim. - Isso tem alguma coisa a ver com o que está acontecendo com você?
-Tem sim. - foi o que consegui responder.
-Eu não gosto de ver você tentando se distanciar do mundo. - mais uma vez ela estava conseguindo me entender,coisa que ultimamente nem eu estou conseguindo fazer.

Rehab-Capítulo 21

-Não sei se eu consigo contar. - me senti impotente,não era e nunca foi fácil falar sobre esse assunto.
-Eu sei que está acontecendo alguma coisa com você. - Roberta não estava errada.
-Sim.
-E o que está acontecendo?
-É isso o que eu não consigo falar. - por mais que eu quisesse falar,eu não conseguia.
-Tudo bem.Eu respeito.
Abracei ela.Era só isso que eu precisava,de um abraço da minha melhor amiga,a pessoa que me entendia,quando ninguém mais conseguia me entender.
-Obrigada.E me desculpa? - falei bem baixinho.
-Te desculpar?Pelo que?Por quê? - Roberta ficou ainda mais confusa e preocupada.
-Só me desculpa.
-Eu te desculpo.
Ela ficou tentando entender a minha atitude,mas foi uma tentativa frustada.

Rehab-Capítulo 20

Não foi muito difícil entender.Eu ignorei a minha irmã durante quinze anos,ou melhor,eu nunca aceitei ela.
Peguei o meu celular e mandei uma mensagem para Roberta.

Você poderia vir aqui na minha casa?

Roberta não respondeu a mensagem.
-Any,abre a porta. - ela não respondeu a mensagem,mas veio até a minha casa.
Abri a porta.Ela ficou parada me olhando.
-O que aconteceu? - ela estava estranhado tudo.
-Nada serve como resposta?
-Não.
-É uma longa e complicada história. - a minha melhor amiga não sabia o que estava acontecendo comigo.
-Pode começar a contar. - Roberta sentou-se na cama e fez com que eu me sentasse ao seu lado.


Rehab-Capítulo 19

Nós  nunca nos demos muito bem,por minha culpa.Ela sempre tentou ser mais do que apenas minha irmã,eu que nunca deixei isso acontecer.Mas,por quê?
-O que aconteceu? - Nathaly entrou na cozinha e me viu com uma das piores expressões do mundo.
-Nada.
-Mentir não vai adiantar. - de algum jeito ela ficou sabendo o que aconteceu.
-Como você sabe?
-Isso não importa. - ela me puxou e me deu um abraço.
Comecei a chorar,me senti frágil,me senti uma grande idiota.
-Eu sou muito idiota. - por que eu tratava a Hilary daquele jeito?Essa é a pergunta que nem eu sei responder.
-Não.Você não é idiota. - a Nathaly tentou me confortar,mas não conseguiu.
-Sou sim.
Ela ficou me olhando.
Voltei para o meu quarto e tranquei  a porta.Me joguei na cama e tentei entender o que tinha feito.

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Rehab-Capítulo 18

-Por que você fez isso? - não tinha percebido que a minha mãe entrou na cozinha.
-Fiz o quê? - sabia que ela estava falando da Hilary,mas preferi tentar disfarçar.
-Por que você trata a Hilary desse jeito? - minha mãe também ficou irritada.
-Porque ela é chata,metida,ela se acha. 
-Ela não é nada disso. - minha mãe adora defender a filhinha dela.
-É sim.Você que nunca percebeu. - precisava provar que a Hilary é tudo isso que acabei de falar.
-Acho que você tem ciúmes dela. 
-Como você pode dizer uma coisa dessa. - nunca imaginei escutar isso da minha própria mãe.
-Essa é a verdade.
Minha mãe saiu da cozinha e me deixou sozinha.Ainda não estava acreditando que ela falou aquilo.
Preparei o meu lanche.E enquanto comia fiquei pensando.Será que eu realmente não tinha ciúmes dela?

domingo, 24 de junho de 2012

Rehab-Capítulo 17

-Por nada.Desculpa. - ela mudou a direção do seu olhar,que estava direcionado para mim.Percebi que a Hilary ficou triste.
-Será que você pode tratar a sua irmã um pouco melhor? - meu pai entrou na cozinha no mesmo momento em que respondi a Hilary.
-Não é só porque a Hilary nasceu junto comigo que pode achar que pode descobrir tudo que eu estou sentindo.
-Eu só quis saber se aconteceu alguma coisa. - ela tentou se defender.
-Não interessa. - já estava cansada da Hilary.
-Chega.Não vou ficar aqui escutando desaforo da bebezinha estressada. - ela se levantou da cadeira e saiu.
-Satisfeita? - meu pai não estava com uma cara nada amigável.
-Não queria que ela fizesse isso. - agora eu que precisava me defender.
-Mas conseguiu mesmo assim. - ele ficou muito irritado

sábado, 23 de junho de 2012

Rehab-Capítulo 16

-Sua irmã disse que você está dormindo desde as duas da tarde.
-Que horas são? - acabei perdendo a noção do tempo.
-São quatro e meia da tarde.
-Dormi demais. - mesmo assim,eu ainda estava com sono.
-Também acho. - ela estava rindo de mim.
Me levantei e tronquei de roupa.
-Vai fazer um lanche. - de descontraída,minha mãe ficou preocupada.
-Estou precisando.
Fui até a cozinha fazer o meu lanche.Encontrei a Hilary,tomando café da tarde.
-Oi. - ela me cumprimentou sorrindo.
-Oi.
-Aconteceu alguma coisa? - a expressão dela mudou em segundos.
-Não.Por que teria acontecido alguma coisa?- me irritei um pouco.Ela  tem uma enorme mania de tentar adivinhar o que acontece comigo.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Rehab-Capítulo 15

A partir de agora,estou começando uma nova faze na minha vida.Por isso,decidi registrar aqui todos os dias do meu tratamento.Estou fazendo tratamento para tratar uma doença e um vicio.Acho que é por causa disso que não me sinto  mais a mesma.
Esses primeiros dias de tratamento estão muito difíceis.Não é fácil me controlar,para ser sincera eu ainda não parei.Mas,isso é uma questão de determinação,coisa que eu tenho de sobra.Outra coisa muito ruim é que os efeitos colaterais dos remédios que estou tomando,são muitos fortes.Eles dão muito sono.
Vou dormir um pouco,estou morrendo de sono.
Depois eu volto.

Coloquei o meu pijama e me deitei.Em pouco tempo acabei dormindo.
-Acorda. - alguém estava me chamando.
Abri os olhos lentamente.Percebi que a minha mãe já tinha chegado do trabalho.
-Dormiu bem? - ela enquanto falava,passava o mão no meu rosto.
-Dormi. - ainda estava com sono.

Rehab-Capítulo 14

-Vamos almoçar. - Nathaly continuou irritada.
-Vamos. - em pouco tempo o graça da brincadeira acabou.
Fomos para cozinha,a empregada da casa já havia preparado o almoço.
Almocei rapidinho e fui para o meu quaro.A Nathaly nem almoçou direito.
Entrei no meu quarto,abri meu gurda-roupa,peguei meu diário e uma caneta.

Diário.  

Dia  1 de Fevereiro.

Não sei por onde começar.Então,vou escrever primeiro sobre a  escola.
Hoje me senti um pouco estranha lá na escola,depois de 2 meses de férias,onde muitas coisas aconteceram.
Acabei tendo um pouco de sorte.A Emanuela não foi para escola,por causa disso tive um dia tranquilo.Mas,mesmo assim,a escola foi horrível.
Eu estou sentindo como se eu não fosse mais a mesma pessoa,acho que não sou mais a mesma pessoa.

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Rehab-Capítulo 13


Ela foi embora.E eu entrei em casa.
Não tinha ninguém,estava sozinha.Meus estavam trabalhando e minha irmã não tinha saído da escola.
Fui tomar banho,acho que precisava relaxar um pouco.Demorei pouco mais que trinta minutos.
Foi tempo suficiente para minha irmã chegar em casa.
Quando estava saindo do banheiro esbarrei com a Nathaly.
-Você está melhor? - minha irmã estava muito mais calma do que a última vez que vi ela.
-Sim.
-E o que aconteceu naquela hora? - acho que quando ela foi falar comigo,ela se estressou porque  não sabia o que tinha acontecido.
-Eu comecei a passar mal e desmaiei. - disse com tranquilidade para que ela não se assustasse ou se estressasse.
-Acho que foi algo inevitável. - para minha sorte ela continuou tranquila.
-Alguém precisa pedir desculpas para o professor Bruno. - mais uma vez não consegui conter a minha vontade de brincar.
-Até parece que eu vou pedir desculpas para ele. - desta vez ela se irritou.
Comecei a rir histericamente.
-Vocês ainda vão casar. - ainda estava rindo.
-Nunca. - ela respondeu gritando.
-Eu acredito. - nunca inventei uma mentira tão ruim.

Rehab-Capítulo 12

Roberta me puxou.
-O que aconteceu?Por que você ficou olhando para ele? - ela ficou totalmente surpresa com que fiz.
-Nada. - tentei disfarçar.
-Como nada.Eu vi você olhando fixamente para o Rafael. - percebi no que ela disse,que eu mesma havia me entregado.
-Tá.Eu estava olhando para ele. - fui obrigada a confessar.
-Hum...
-Hum.O quê? - fiquei um pouco nervosa.
-Você estava olhando para ele.
-Eu só queria saber porque ele está triste. - tentei disfarçar mais uma vez.
-Eu te respondo. - ela disse. - Os meninos estavam zoando ele.
-Que bando de idiotas. - se fosse há algum tempo,eu teria ajudado eles a zoarem o menino.
Ela ficou me olhando de um jeito.Roberta ficou assustada.
-Vamos embora. - foi a única coisa que ela conseguiu dizer.
Nós saímos da sala.E fomos embora.No caminho até a minha casa,ela só me olhava,não dizia nada.
Só quando chegamos na minha casa,ela voltou a falar.
-Tchau.
-Fica um pouco. - pedi para ela.
-Não. - Roberta simplesmente mudou totalmente de comportamento.
-Tudo bem. - não quis insistir,afinal,não sabia o que aconteceu com ela. - Tchau.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Rehab-Capítulo 11

Foi assim durante todas as outras aulas.Estava totalmente desligada do mundo.
-Ei,acorda.Hora de ir embora. - Roberta mais uma vez teve que chamar minha atenção para me tirar do transe em que eu estava.
-Já? - perguntei confusa.
-Já.Estou esperando esse momento desde a hora em que cheguei aqui. - ela respondeu com  um pouco de surpresa e ironia.
-Quais aulas nós tivemos hoje? - perguntei enquanto olhava o meu caderno e não entendi nada.
-Você não lembra? - Roberta ficou surpresa. - Português,Educação Física,Matemática,Geografia,História e Biologia.
-Obrigada.
-Da próxima vez recarrega a bateria. - ela disse enquanto me ajudava a organizar o meu material.
-Pode deixar. - respondi.
Quando estávamos saindo da sala,parei por alguns segundos e fiquei olhando para o nerd da sala,Rafael,que estava com a cabeça deitada sobre seu caderno.Ele não parecia estar bem.

Rehab-Capítulo 10

-Sim,eu estou bem.
-Avida da próxima vez que for matar a gente de susto. - uma pessoa muito assustada disse isso.
Procurei a pessoa que falou,achei ela atrás de mim.
-Ah...Leonardo,eu não fiz isso de propósito. - respondi ele,com uma carinha amável.
-Você está ficando profissional em assustar os outros. - ele disse,brincando.
-É.Estou. - disse rindo.
Roberta ficou olhando para nós dois com uma expressão de:"que droga os dois estão falando".
-Depois a gente se fala. - Leonardo disse enquanto se afastava.Então,percebi que mais um professor entrou na sala.
Voltei para o meu lugar e ao me sentar na cadeira,me senti um pouco zonza.Mas,mesmo assim,quis continuar na sala.
A aula começou.Igual a aula de Português,comecei a me dispersar.Novamente só voltei aprestar atenção nas coisas ao meu redor,quando o sinal tocou.

terça-feira, 19 de junho de 2012

Rehab-Capítulo 9

A situação foi mais engraçada do que parecia.A Nathaly odeia o professor Bruno e ele tem medo dela,o que torna os encontros deles muito engraçados.
-Você se alimentou antes de sair de casa? - minha irmã perguntou.
-Sim.
-A mocinha já está bem,você pode ir para sua sala. - disse o enfermeiro.
Minha irmã foi comigo até o vestiário.
-Se troca rapidinho,você tem que ir para aula. - disse Nathaly.
Troquei de roupa o mais rápido que pude.Depois ela me levou até minha sala.
Logo quando chegamos o sinal tocou.
-Tenho que ir.Se cuida.
-Tchau.
Entrei na sala.Roberta imediatamente começou com o interrogatório.
-Você está bem?
-Sim.
-E o que aconteceu?
-Eu desmaiei.
-Eu sei disso.
-Então,porque perguntou?
-Para com isso. - ela ficou irritada.
Comecei a rir.
-Você está bem mesmo? - ela perguntou seria.

Rehab-Capítulo 8

-Como assim,você acha? - o professor ficou pálido quando ouviu a enfermeira.
Uma pessoa entrou na enfermaria,outro enfermeiro tentou conte-lá,mas não conseguiu.
-Seu maluco,o que você fez com ela?
Reconheci essa voz imediatamente,era a minha irmã.Ela é uma das professoras de Inglês da escola.
-Quem eu?Eu não fiz nada. - ele respondeu assustado.
-Não,o mickey mouse.É com você mesmo que eu estou falando. - ela estava muito nervosa.
-Professora Nathaly,contenha-se,isto é uma enfermeira. - disse o enfermeiro.
-Me desculpe.
Ela se aproximou de mim.
-Como você está? - ela perguntou muito preocupada.
-Bem e você? - não consegui segurar minha vontade de ser irônica com ela.
O professor Bruno deu uma gargalhada muito alta.
-Me desculpem. - ele disse contendo o riso.

Rehab-Capítulo 7

-Para,é isso que ela quer que você faça. - eu disse com bastante seriedade.
-Me solta.
Eu soltei o braço dela e sem dizer nada fomos para o vestiário.Trocamos de roupa e nos direcionamos até a quadra.
-Turma,o jogo de hoje será basquete.Os times serão mistos. - disse o professor. - Podem escolher os times.
Em pouco tempo os times se organizaram.E o jogo começou.
Comecei a não me sentir muito bem.Estava sentindo tonturas e a minha visão estava escurecendo.
Acordei com quase a sala toda ao meu redor.
-Você está bem? - perguntou o professor.
-Sim - respondi.
-Você precisa ir para enfermaria. - ele disse preocupado.
-Eu estou bem.
-Mesmo assim. - ele pegou a minha mão,ajudando-me a se levantar.
Ele me levou até a enfermaria da escola.A enfermeira me avaliou.
-Eu acho que ela está bem. - disse a enfermeira,com duvida.

sábado, 16 de junho de 2012

Rehab-Capítulo 6

O professor de Educação Física entrou na sala e começou a dar suas ordens.
-Menina e meninos,vão agora para o vestiário.O uniforme de vocês já estão lá.
Roberta e eu fomos para o nosso vestiário.
Sem a gente perceber,Bianca se aproximou de nós.
-Eu amo as aulas de Educação Física e com um professor lindo desse jeito,vai ser melhor ainda. - disse Bianca,alegremente.
-Que legal. - respondeu Roberta,irritada.
-Meninas,vamos trocar de roupa logo. - percebi o clima entre as duas,por isso tentei mudar de assunto o mais rápido possível.
-Vamos.Antes que esse mau humor se espalhe. - Bianca falou isso só para provocar Roberta.
-Coisinha tosca,some daqui antes que eu coloque as minhas mãos no seu pescoço. - Roberta estava indo bater em Bianca,eu segurei ela pelo braço evitando que ela fizesse o que queria.

Rehab-Capítulo 5

-Fica calma. - me assustei bastante com a reação dela,nunca vi Roberta assim.
Quando percebi ,a professora já havia entrado na sala.Ela se apresentou e começou a passar o primeiro conteúdo do bimestre.
Comecei a me dispersar da aula,meus pensamentos estavam bem longe.A professora início sua explicação.Eu a olhava fixamente,mas não prestava a mínima atenção nela.
Foi assim durante a aula toda.Só voltei a prestar atenção nas coisas ao meu redor,quando o sinal para fim da aula tocou.
-Planeta Terra chamando. - Roberta me chamou enquanto passava sua mão em frente aos meus olhos,fazendo-me prestar atenção nela.
-Oi. - eu disse sem entender nada.
-Oi? - ela perguntou,com ironia. - Você simplesmente não estava com a cabeça nesse mundo.
-Acho que sim. - tive que concordar com ela.
-Minha amiga,eu tenho certeza disso. - Roberta estava se acabando de rir.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Rehab-Capítulo 4

Roberta em nenhum momento olhou  para Bianca.
O que havia acontecido entre as duas?O que Bianca fez para Roberta ficar com tanta raiva dela?Enquanto pensava nisso,Roberta me puxou pelo braço.Fazendo eu me  afastar de Bianca.
-Por que você fez isso? - não entendi a atitude dela.
-Já te falei o que ela realmente é. -  ela me respondeu com certa irritação.
-Mas você não falou como chegou nessas conclusões. - se para era tão importante que eu me afastasse da Bianca,porque ela não me conta o motivo para que eu realmente pudesse fazer isso.
-Eu não posso. - enquanto Roberta falava seus olhos encheram de lágrimas e sua voz ficou rouca.
Abracei ela para poder confortá-la,em nenhum momento quis deixá-la nesse estado.
-Não fica assim. - não entendi porque ela ficou desse jeito,mas agora isso não importa. - Me desculpa?Não queria ter te deixando assim.
-A culpa não foi sua. - Roberta respondeu,enquanto secava as duas lágrimas que haviam escorrido de seus olhos.

Rehab-Capítulo 3

-Vamos.Nós não podemos nos atrasar. - Roberta disse rindo. - Não hoje.
Comecei a rir,era a única coisa que podia fazer.
Fomos para nossa sala.A maioria de nossos colegas já tinham chegado.
-Olha quem está ali. - disse ela. - A Bianca.
-Vamos lá,falar com ela. - puxei Roberta pelo braço e fomos falar com Bianca.
Roberta não estava muito à vontade,há algum tempo as duas já não era tão amigas.
-Oi,Bianca. - eu a cumprimentei com certa indiferença.
-Oi,Any. - já ela me cumprimentou com entusiasmo. - Quanto tempo.
Nós somos muito amigas,mas ela sumiu durante os dois meses de férias.Estava começando a achar que ela está me evitando do mesmo que jeito que Roberta está evitando ela.
-Por que você sumiu nas férias? - perguntei ainda com indiferença,mas o carinho que sinto por ela fez com que eu me preocupasse com isso.
-Tive que viajar com os meus pais. - já ela,não parecia estar muito preocupada.

Rehab-Capítulo 2

Quando me virei para ver quem era,vi que era Roberta minha melhor amiga.
-Oi. - respondi com o mesmo tom de carinho que ela.
-Tudo bem com você? - ela perguntou com certa preocupação,como se soubesse o que eu estava pensando.
-Sim e você? - respondi  tentando mudar de assunto.
-Eu estou bem.Mas acho que não posso dizer o mesmo de você. - Roberta de alguma forma conseguiu perceber que eu não estava bem.
A única coisa que consegui fazer foi abraçar ela.
-Eu sabia que você não está bem. - disse ela,tentando me confortar.
-Só você que consegue perceber essas coisa. - estava me segurando para não chorar.
-Conta o que aconteceu. - acabei deixando ela preocupada comigo.
-Depois. - respondi baixo,quase sem voz.
-Tube bem. - ela acabou tendo que concordar comigo.
O sinal para o início da primeira aula tocou.Nós duas fomos para nossa sala.

Rehab-Capítulo 1

Já estava quase amanhecendo.O céu continuava escuro,era um típico dia de inverno.
Os meus pensamentos,as minhas atitudes,o meu eu.Congelavam como tudo lá fora.
Faltava pouco para o primeiro dia de aula.Não estava nada ansiosa,afinal,será igual a todos os outros anos.
Fui tomar meu café.Minha mãe já estava na cozinha.
-Boa dia,Filha. - disse ela,amorosamente.
-Bom dia. - respondi ainda com sono.
Durante a refeição nós não conversamos muito.Após terminarmos de tomar café.Ela foi trabalhar.
-Tchau. - disse minha mãe,me dando um beijo no rosto.
-Tchau. - retribui o beijo que ela me deu.
Peguei a minha mochila e fui para escola.Em poucos minutos cheguei,faltando pouca coisa para tocar o sinal da escola.
-Oi. - ouvi uma pessoa me cumprimentando carinhosamente e me dando um abraço por trás.

Web Histórias

                               REHAB

Anahy é uma menina como todas as outras.Mas,nas suas férias escolares,ela descobre uma coisa que a faz de mudar seu comportamento,suas opiniões e suas atitudes.É nesse momento de sua vida que a menina percebe quem são os seus verdadeiros amigos e quem quer ajudá-la.

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Web Histórias

Mais uma Web História chegou ao final.
Nossa próxima história será postada a qualquer momento.

A Biblioteca-Capítulo 111

-Michelle,nós precisamos falar com você. - disse Lúcia.
-Pode falar.
-Nós vamos nos separar.
Michelle saiu correndo e se trancou no quarto.
-Eu falo com ela. - disse Barbara.
Barbara foi até o quarto da irmã.
-Abre a porta.
Michelle abriu a porta.
-Você sabia disse?
-Sabia.
-Por que você não me contou?
-Eu não podia.
A garota começou a chorar.Barbara abraçou ela.
-Isso vai passar.
-Como você sabe?
-O papai já foi casado com a minha mãe.
-Esqueci disso.
-Doí muito,mas passa.
-Será?
-Eu sempre vou te ajudar quando você precisar.
-Obrigada.
-Agora eu preciso ir.
-Não esquece de mim.
-Jamais.
Barbara se despediu do pai e da madrasta e foi embora.
Michelle ainda estava bastante confusa,ela preferiu não falar com os pais sobre esse assunto.
Um a um,os dias foram passando.E a rotina de Michelle voltou a ser a mesma,mas a menina não esqueceu em nenhum momento o que aconteceu.
   
                                [FIM]

A Biblioteca-Capítulo 110

-Não
-Se eu fosse você,pedia ela logo em namoro,antes que ela mude de ideia.
Fernando se assustou.
-Michelle,para com isso.
-Foi mal.
-Como você sabia?
-Intuição.
-Ela vai aceitar?
-Se você pedir,sim.
-Vocês dois já sabem que eu vou aceitar pra que perguntar?
-Para ficar mais romântico.
Barbara começou  rir.Fernando beijou ela.
-Sobrei. - disse Michelle saindo da cozinha.
Algum tempo depois os dois foram para sala.
-Eu já vou.
-Tchau.
Barbara o levou até a porta.
-Como foi?
-Não te interessa.
-Ah...
-Pega as suas coisas.Vou te levar para casa.
Michelle pegou as suas coisas e colocou no carro da irmã.
-Vamos?
-Sim.
Durante o caminho todo Michelle dormiu.A menina só acordou antes de chegar em casa.
-Chagamos.
Barbara e Michelle entraram em casa.
-Barbara,obrigada por ficar com ela. - disse Lúcia.
-Já vou indo.
-Filha fica.
-Fico.

A Biblioteca-Capítulo 109

-Eu também já vou,o Piter deve estar muito preocupado.
-Com certeza.
-Depois a gente se fala.
-Tchau.
Alexander também foi embora.
Michelle foi tomar banho.Enquanto isso Barbara foi ver alguns recados.Depois de Barbara ter tomado banho,as duas foram fazer um lanche.
-Papai e Lúcia chegaram de viagem.
-Já?
-Sim.Eles tem uma coisa para falar para você.
-O quê?
-Eu não posso dizer.
-Tudo bem.
De repente a campainha tocou.
-Eu abro a porta. - disse Barbara.
Era Fernando seu amigo.Eles foram para cozinha.
-Faz um lanche com a gente.
-Não.Obrigado.Estou sem fome.
-Posso saber o motivo da visita?
-Eu te liguei várias vezes e você não atendeu.
-Eu saí com a minha irmã e esquece meu celular.
-Ah...
-Você quer me falar mais alguma coisa?

A Biblioteca-Capítulo 108

-Eu te amo,você sabe disso.
-Eu achava que era verdade até descobrir que você vai se casar com a patricinha da cidade.
-Eu não tive escolha.
-Lógico que teve.
Barbara se afastou de Thomas.
-Podemos ir.
-Eu levo vocês - disse o rapaz.
-Não precisa.
Eles começaram a fazer o caminho que os leva de volta para casa.Thomas os acompanhou.Horas depois eles chegaram.
-A partir daqui eu não posso ir com vocês.
-Tchau.
-Se cuidem.
Todos entraram na floresta,após trinta minutos eles chegaram em casa.
-Lar doce lar.
-Enfim,acordamos de um sonho.
-Estava mais para pesadelo.
-Eu já vou indo. - disse Bruno.
-Muito obrigada por ter feito essa loucura.
-De nada.
Barbara deu um abraço no amigo.Bruno foi embora.

domingo, 10 de junho de 2012

A Biblioteca-Capítulo 107

A garota saiu do castelo e foi para casa de Joseph.Chegando lá,ela bateu na porta.Quando ele abriu,a menina atirou uma flecha.
-Por que você fez isso? - perguntou ele.
-É a minha forma de agradecer tudo que você fez.
Ele estava morrendo lentamente por cauda da flecha que acertou seu coração.Michelle ficou assistindo o morte dele.
Logo após,a garota retornou para o castelo da irmã.Chegando horas mais tarde.
-Onde você estava? - perguntou Barbara desesperada.
-Fui resolver uns probleminhas particulares.
-Onde você foi?
-Eu fui matar o Morgan e o Joseph.
-Que loucura foi essa?
-E você conseguiu? - perguntou Thomas.
-Sim.
-Então nós podemos voltar para casa?
-Se eu não tiver mais nenhum inimigo,podemos.
-Que maravilha.
-Então vamos embora.
-Esperem um pouco.
Thomas puxou Barbara até um canto.

A Biblioteca-Capítulo 106

Da janela da cozinha,Michelle viu todos os gurdas morrem envenenados.Ela comemorou por seu plano ter dado certo.As cozinheiras ficaram surpresas com o que aconteceu.
Já estava anoitecendo quando a menina resolveu andar pelo castelo novamente,para ver se tinha mais alguém que pudesse ameaçar seu plano.Não havia mais ninguém.Ela achou melhor deixar para terminar o seu plano no dia seguinte.Agora a garota precisava achar um lugar seguro para passas a noite.
Amanheceu,Michelle já estava esperando as cozinheiras,que pouco tempo depois já estavam preparando o café de Morgan.Desta vez,a própria menina derrubou objetos no cômodo ao lado.As cozinheiras novamente se assustaram e foram ver o que aconteceu.Rapidamente ela foi para cozinha e despejou todo o conteúdo do vidrinho na comida e se escondeu.
As duas voltaram para cozinha e foram servir o café.Michelle as seguiu.Do mesmo jeito que aconteceu com os guardas,Morgan começou a passas mal e a morrer lentamente.
O plano foi executado com sucesso,Morgan estava morto.Mas,ela precisava fazer uma visita para um amigo.

sábado, 9 de junho de 2012

A Biblioteca-Capítulo 105

Michelle teve uma visão que mostrava que o bruxo estava doente.Por causa disso ela teve uma ideia.
Boa parte de seu plano já havia sido colocada em prática.Faltava pouco para ela alcançar seu objetivo,agora a garota precisava de calma e frieza para conseguir realizar o plano por completo.
Ela foi para cozinha  e se escondeu.Duas cozinheiras estava preparando o lanche dos cem guardas do castelo.
Cuidadosamente a garota jogou uma pedra para fora da cozinha,fazendo quebrar alguma coisa.
-O que foi isso?
-Vamos lá ver.
Michelle aproveitou a saída das cozinheiras,ela pegou um vidrinho e despejou uma pequena parte de seu líquido em toda a comida preparada.E se escondeu  de novo.
Após verem que não era nada,as cozinheiras retornaram para cozinha,pegaram a bandeja com a comida e foram servir aos guardas

sexta-feira, 8 de junho de 2012

A Biblioteca-Capítulo 104

A menina pegou um binóculo na mochila,ela tentava ver se achava seu local de chegada.Depois de muito procurar ela achou.Michelle guardou o binóculo e voltou a andar.
Pouco tempo depois ela chegou.A menina estava em frente ao castelo de Morgan.Ela precisava entrar,mas não sabia como como.
Michelle pegou uma flecha e uma corda,ela amarrou a ponta da corda na flecha e a lançou com o arco por cima do muro.Ela verificou se a corda estava bem presa e começou a escalar o muro.
Ela escalava o muro devagar,pois a menina sabia que era perigoso o que estava fazendo.Com um pouco de dificuldade ela conseguiu atravessar o enorme muro que protegia o castelo.
Agora que Michelle já havia entrado no castelo,ela precisava tomar cuidado para que ninguém a visse.A menina começou a andar pelo lugar,para conhecer o local.
O que ela realmente queria,era descobrir onde Morgan estava.O que não demorou muito para acontecer,ela o encontrou deitado em seu quarto,porque ele estava muito doente.

quinta-feira, 7 de junho de 2012

A Biblioteca-Capítulo 103

A menina levantou-se,trocou de roupa e foi pegar algumas armas.Ela pegou um arco e flecha,uma espada e uma mochila.
Ela saiu do castelo escondida,na mochila havia um mapa que ela pegou para saber como chegar em seu destino.Pelo que o mapa mostrava,o caminho seria longo,poderia levar a noite toda.Mesmo assim ela quis continuar.
Já estava anoitecendo e o céu estava ficando escuro.Michelle resolveu parar para descansar e se alimentar.Pouco tempo depois ela voltou a caminhar,mas desta vez com uma lanterna para iluminar o caminho.
Ela ficou mais algumas horas caminhando.Ainda faltava muito para ela chegar onde queria.A menina parou mais uma vez,para poder dormir.Na mochila tinha um saco de dormir,ela o colocou de baixo de uma árvore e se deitou.
Logo quando amanheceu ela acordou,guardou o saco de dormir na mochila novamente e voltou a caminhar.Ela parou de caminhar quando chegou em um lago,a menina aproveitou para beber água e lavar rosto.
Faltava pouco para ela chegar,mas Michelle já não aguentava mais andar.A menina parou para descansar de novo,bebeu água e comeu.Ela ficou um bom tempo recuperando suas energias.

A Biblioteca-Capítulo 102

-Vamos voltar.
Todos voltaram para o castelo.
-Isso foi loucura. - disse Thomas.
-Não quero ter que fazer isso de novo.
-Acho que vai ser difícil.
Michelle não falava nada,ela ainda estava bastante assustada.Barbara se aproximou dela.
-O que foi?
-Nada.
-Não era para você ter ido junto.
-Mas eu quis ir junto.
-Esquece tudo isso que você viu hoje.
-É o melhor que eu posso fazer.
A menina foi para o seu quarto.Alexander foi contar sobre a luta para Bruno.
-O que nós vamos fazer agora? - perguntou Thomas.
-Não sei.
-Se contra o Dino foi assim,imagina contra o Morgan.
-Prefiro não imaginar.
-Vai descansar um pouco,você precisa.
-Você tem razão.
Barbara também foi para o seu quarto.Thomas não sabia o que fazer.
Michelle estava deitada tentando dormir,mas não conseguia.Seus sonhos não a deixavam dormir.
Todos os seus sonhos eram incompreensíveis,mas o último ela conseguiu entender.

quarta-feira, 6 de junho de 2012

A Biblioteca-Capítulo 101

Chegando no local combinado,os guerreiros se esconderam.Pouco tempo depois Dino e os seus guerreiros chegaram.
-Preparada para luta?
-Sim
-Vejo que você está em desvantagem.
-Quem disse?
Todos os guerreiros apareceram.
-Como você sabia?
-Eu tenho minhas vantagens.
-Barbara,essa briga não é sua.
-Ele tem razão,é minha. - disse Michelle.
-Você acha que pode lutar comigo.
-Eu tenho certeza que posso.
-Então vamos lutar.
Os guerreiros do Dino começaram a atacar,os de Barbara a se defender.
Depois de horas de batalha,todos os guerreiros havia morrido.Chegou a hora de Barbara e Dino se enfrentarem.
Foi uma luta feia,mas Barbara derrotou ele.Michelle estava um pouco assustada.

terça-feira, 5 de junho de 2012

A Biblioteca-Capítulo 100

-Por que nós não pegamos as armas que ela irá precisar? - disse Thomas.
-Vamos - respondeu Michelle.
Michelle e Thomas foram pegar o armamento.
-Onde a Barbara foi? - perguntou ele.
A menina teve outra visão.
-Ela foi atrás de guerreiros.
-O nosso problema está diminuindo.
-Será que realmente diminuiu?
-Você viu mais alguma coisa?
-Não.
-Sabia que tinha acontecido alguma coisa. - Alexander seguiu os dois.
-Só não fala nada para o Bruno. - disse Thomas.
-Por quê?
-Não sei.
-Você é muito inteligente. - disse o menino com ironia.
-A gente precisa se preocupar mais,isso não é brincadeira.
Barbara chegou e foi direto falar com eles.
-Podemos ir?
-Sim.
-Você conseguiu achar os guerreiros? - perguntou Michelle.
-Consegui.
-Então vamos.
-Vamos.
Eles foram até o local combinado.Bruno ficou no castelo,ele não quis ir.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

A Biblioteca-Capítulo 99

-Não acredito.
-Só você pode acabar com isso.
-As minhas visões,sonhos,pesadelos...
-Agora tudo faz sentido,não é?
-Faz.
-Você não pode lutar com o Dino.
-Nem você.
-Mas alguém tem que lutar.
-Ele não vai lutar sozinho.
-Como assim?
-Ele vai lutar juntou com guerreiros.
-Como você sabe?
-Eu tive uma visão.
-Por que você não avisou?
-Pensei que fosse besteira.
-Agora nós estamos com um grande problema.
Barbara saiu do castelo com pressa,Thomas e Michelle não entenderam nada.
-O que ela foi fazer? - perguntou Thomas.
-Não sei.
-Não é você quem tem visões?
-Pode parar com as suas brincadeirinhas.
-Desculpa.
Bruno e Alexander chegaram.
-O que aconteceu? - perguntou Alexander.
-Nada. - respondeu Thomas.
-Onde está a Barbara.
-Ela saiu.
-É quase meio-dia.

A Biblioteca-Capítulo 98

-Com o quê?
-A Michelle está muito estranha.
-Você está achando que ela descobriu?
-Sim.
-Eu acho que não,ela não estaria tão calma.
-Não sei o que ela vai fazer quando descobrir que é adotada.
-Eu sou adotada?
-Você vai descobrir agora o que ela vai fazer.
-Você não mentiu quando falava que eu era adotada.
-Não.
-Quem são os meus pais verdadeiros?
Barbara pensou um pouco antes de responder.
-O rei e a rainha da cidade das colinas.
-Você é uma princesa. - disse Thomas.
-Mas por que eu fui adotada?
-O Morgan matou os dois para ficar com o controle da cidade.Mas para ele ter todo o poder ele teria que te matar também.
-Por isso nós te tiramos daqui. - disse Barbara
-Vocês só quiseram me proteger?
-Sim.
-Mas por que você dizia que eu era adotada?
-Acho que eu tinha inveja de você.
-Por quê?
-Você é uma princesa.
-Isso tudo é meu?
-Sim.
Michelle ficou assustada.

A Biblioteca-Capítulo 97

-Não é,não.
Michelle voltou para o castelo,Alexander à acompanhou.
-Michelle,chega.Isso é loucura.
-Não adianta,eu vou lutar com ela.
-Fala baixo,se alguém escutar duvido que você consiga.
-Por que vocês está em ajudando?
-Eu não quero ver nenhuma das duas mortas.
-Obrigada.
Ela foi para o seu quarto.O menino foi conversar com Thomas.
Michelle estava bastante desesperada e com medo.Ela não queria ver mais uma de suas visões se realizar.A menina ficou olhando pela janela.
-Posso entrar? - perguntou Barbara.
-Pode.
Barbara entrou no quarto da irmã.
-Você está melhor?
-Acho que sim.
-Você está muito diferente.O que aconteceu?
-Nada,só estou preocupada com você.
-Não precisa se preocupar.
-Mas eu não consigo.
-Fica tranquila.
-Vou tentar.
Barbara saiu do quarto de Michelle.A menina seguiu a irmã.
Michelle acabou escutando uma conversa que não devia.
-Onde estão Alexander e o Bruno? - perguntou Barbara para Thomas.
-Eles estão perto do lago.
-Eu estou preocupada.

domingo, 3 de junho de 2012

A Biblioteca-Capítulo 96

-Que bonitinho.
-Faz tempo que você não fica tão próxima à natureza?
-Sim.
-Por quê?
-Desde a morte do meu avó,nada na minha vida faz sentido.
-O que tem acontecido de errado?
-Tudo.
-Me conta.
-Há mais ou menos um ano,eu comecei a ter visões,pesadelos,sonhos.Nada fazia sentido até nós atravessarmos o portal.
-Você sabia que a gente iria atravessar o portal?
-Sim.Mas nenhuma das minhas visões aconteceu,por isso eu achei que essa também não fosse acontecer.
-Você poderia ter avisado.
-Eu não tinha noção do que eu via.
-Você ainda tem essas visões?
-Desde a hora que a gente chegou aqui,elas pararam.
-Estranho.
-Mas todas as anteriores estão acontecendo.
-Quais são essas visões?
-A nossa chegada à cidade,a luta da Barbara contra o Dino e a morte dela.
Alexander entrou em estado de choque.
-Ela vai morrer?
-É por isso que eu quero lutar também.
-Você só quer proteger ela.
-Exato.
-Você está disposta a proteger ela de qualquer forma?
-Sim,mesmo que seja preciso eu morrer no lugar dela.
-Isso já é loucura.

sábado, 2 de junho de 2012

A Biblioteca-Capítulo 95

-Por quê?
-Ele falou que queria uma luta justa e  isso não quer dizer que ele irá lutar sozinho.
-Não pensei nisso.
-Ninguém pensou nisso.
-E por que você não avisa a Barbara.
-Porque vai atrapalhar o nosso plano de ajudar ela.
-Pode ser perigoso.
-Eu sei o que estou fazendo.
-Não tenho duvidas disso.
-Agora é só esperar.
-Essa é a parte mais difícil.
-O que nós podemos fazer para passar o tempo?
-A gente pode fazer um passeio no jardim do castelo.
-Pode ser,a gente ainda não viu o jardim todo.
-Vai levar muito tempo para ver o jardim todo.
-Por que fizeram um jardim tão grande?
-Não sei.
Os dois foram para o jardim.O lugar era enorme,parecia um parque.
-Esse é o jardim mais bonito que eu já vi. - disse Michelle.
-É sério?
-Sim.
O jardim tinha várias árvores e flores.Eles caminharam mais um pouco e chegaram até um lago.
-Será que nesse lago tem peixes? - perguntou Alexander.
-Acho que sim.
Eles se aproximaram do lago e viram vários peixes nadando.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

A Biblioteca-Capítulo 94

Ela se desesperou ainda mais.
-Calma.O que aconteceu? - perguntou Barbara.
-Eu tive um pesadelo horrível.
-Qual?
-Enquanto você lutava com o Dino,o Morgan invadiu o castelo e me sequestro junto com o Alexander.
-Isso não vai acontecer.
-Vai sim. - disse Michelle chorando.
-Eu levo vocês dois.
-Obrigada. - disse a menina enxugando as lágrimas e abraçando a irmã.
-Mas me promete que vocês dois não irão fazer nada.
-Prometo.
-Fica calma.
-Vou tentar.
Michelle voltou para o castelo e foi falar com Alexander.
-Nós vamos junto com ela.
-Como você conseguiu?
-Eu tenho as minhas técnicas.
-Como a gente vai entrar em uma briga que é só dela.
-Ela me fez prometer que nós não iriamos fazer nada.
-Quantas vezes vocês já cumpriu uma promessa?
A menina pensou um pouco e respondeu.
-Nenhuma.
-Você simplesmente só vai deixar de cumprir mais uma.
-É verdade.
-Nós podemos entrar na luta só se ela precisar de ajuda.
-Pode ser.
-Mas eu acho que ela não vai precisar da gente.
-Se fosse eu não teria tanta certeza disso.



A Biblioteca-Capítulo 93

-A gente não precisa.
-É verdade.Você e eu praticamos algum tipo de luta.
-Isso já é suficiente.
-Então vamos dormir.
Os dois voltaram para seus quartos.
Logo quando amanheceu,Barbara e Thomas acordaram.
-Você está preparada?
-Acho que sim.
-Vai dar tudo certo.
-Espero que sim.
-O que aconteceu? - perguntou Thomas.
-Nada,por quê?
-Você estava tão confiante que iria ganhar.
-Só fiquei um puco preocupada.
-Não precisa se preocupar.
-Eu sei.
-Você quer treinar mais um pouco?
-Acho que não precisa.
-Descansa um pouco.
-É o melhor que eu posso fazer.
O dia estava lindo,por isso Barbara foi para o jardim.Michelle viu que a irmã já havia acordado,ela resolveu colocar seu plano em prática.
A menina apareceu no jardim desesperada,quase chorando.
-Você vai levar eu e o Alexander para luta? - perguntou Michelle.
-Não,é muito perigoso.